OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 26 de agosto de 2019

Colunistas

Ivan Nunes Ivan Nunes
É jornalista profissional. Há mais de 20 anos escreve sobre os bastidores da política na Zona da Mata alagoana.
15/11/2017 às 10:32

Tribo de Jah, Margareth Menezes, Naná Martins e Quilombola de Zion são algumas das atrações musicais do 20 de novembro 2017

A Fundação Palmares divulgou as atrações musicais para a semana da Consciência Negra, em União dos Palmares. Serão três dias de shows, com velhos conhecidos do palmarino, a exemplo de Margareth Menezes (5 vezes) tribo de Jah (perdemos a conta) e dois novatos: Naná Martins, filha de Mãe Neide e o novato Isaque Gomes (filho de Edson Gomes).

A grana para bancar essas atrações vem da Caixa, Governo de Alagoas e do presidente Michel Temer. O prefeito Kil de Freitas vai bancar as atrações locais, a exemplo de Tiago Correia (Quilombola de Zion - principal nome dos nativos), Escrúpulo Douda (onde o guitarrista da banda é assessor de Jorjão Luiz, secretário municipal de Finanças e marido da secretária de Educação, Rimelc) e mais Nel do Reggae, França do Reggae, Opalass, Trilha do Sol, Dj Jailson do Reggae, Isegoria e Raízes de Zumbi.

Nomes como Missinho e Pitu ficaram de fora da programação do 20. Na opinião do prefeito Kil de Freitas "eles não se adequam a semana da consciência negra", disse uma fonte do blog, que participou das negociações contratuais. 

Essa visão do prefeito Kil de Freitas é equivocada, pois esses dois artistas dispõem de repertório de reggae melhor do que o protegido do prefeito Areski de Freitas, o líder comunitário do conjunto residencial Morro das Cobras, Nel do Reggae. A exclusão desses nomes vem sendo alvo de inúmeras criticas em União dos Palmares.

Mas o que chama mesmo a atenção está relacionado aos cachês dos artistas locais. Enquanto Margareth Menezes, Isaque, Naná Martins, Vibrações e Tribo de Jah recebem seus cachês, antes de suas respectivas apresentações, os artistas locais foram submetidos a valores de até R$ 1.000,00 nem um real a mais, como pagamento pela apresentação de uma hora e meia de show, na praça Basiliaano Sarmento. 

Outro detalhe é que o pagamento pede prazo. Está previsto a ser concluído até o final de dezembro de 2017. Os artistas aceitaram sem a menor cara feia a imposição de Dorinha de Mãe Neide, secretária municipal de Cultura, seguindo assim orientação do prefeito Areski Freitas.


Quilombola de Zion é a referência que orgulha União

Comentários

Natura
Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação)

© 2019 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.