OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 20 de outubro de 2018

Colunistas

Ivan Nunes Ivan Nunes
É jornalista profissional. Há mais de 20 anos escreve sobre os bastidores da política na Zona da Mata alagoana.
09/01/2018 às 01:32

Próximo domingo: Cavalos e paredões proibidos após as 18h, na procissão do mastro em União dos Palmares

Reunião selou o veto ao desfile de cavalo e uso de paredões, na avenida, depois das 18 horas do próximo domingo Reunião selou o veto ao desfile de cavalo e uso de paredões, na avenida, depois das 18 horas do próximo domingo

No próximo domingo União dos Palmares celebra a maior procissão católica da Zona da Mata alagoana. Os fiéis de Santa Maria Madalena, num sinal de fé, conduzem um mastro de eucalipto, que marca o início dos festejos em homenagem à padroeira local. 

E foi pensando na organização deste evento que o tenente-coronel Maciel Pantaleão reuniu nesta segunda-feira, no auditório do 2º BPM, o padre Élcio Lyra, o sargento Alexsandro, do Corpo de Bombeiros Militar, representantes da SMTT e membros do Terço dos Homens, para discutir a logística da procissão do mastro que, segundo estimativas, deverá reunir cerca de 10 mil pessoas.

O anfitrião do encontro com o clero falou do pouco número de policiais que o Batalhão dispõe, mas pretende contribuir, junto aos católicos, com a segurança de todos os fiéis durante o percurso. 

Na ocasião, várias opiniões foram dadas e ficou definido algumas regras básicas, a exemplo do que será proibido no dia, depois das 18h. Nenhum cavalo poderá continuar desfilando na avenida Monsenhor Clóvis Duarte, local que neste dia festivo, recebe a maior concentração de animais já visto na face da terra. 

Outra proibição definida na reunião envolve paredões de som. Viaturas da PM, Pelopes e SMTT farão um arrastão a partir de Rosiete da Boutique, até a agência dos Correios, informando que não será permitido a utilização de som mecânico, os famosos paredões. Todos serão desligados.

Num programa de rádio, no começo da tarde, o devoto de Santa Maria Madalena e policial civil, Julião, defendeu a permanência dos cavalos depois das 18h, por se tratar de uma tradição da festa, de muitos e muitos anos, na cidade. "Nunca e nem estatisticamente há registro de acidentes graves, causados pelos animais. O que há de mais nas pessoas desfilarem ou curtirem um passeio pós procissão do mastro?", questionou.

Mesmo com o apelo do devoto,  a comissão da festa de Santa Maria Madalena foi taxativa pela proibição de cavalos e som de paredão, depois das 18h, na avenida. Que Deus abençoe a todos!

Comentários

Natura
Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação)

© 2018 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.