OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 21 de agosto de 2017

Colunistas

Ivan Nunes Ivan Nunes
É jornalista profissional. Há mais de 20 anos escreve sobre os bastidores da política na Zona da Mata alagoana.
14/06/2017 às 21:04

Sem Teto de 5 movimentos sociais ocupam terras da fazenda São José em União dos Palmares

Cerca de 200 famílias continuam acampadas em terras da fazenda São José Cerca de 200 famílias continuam acampadas em terras da fazenda São José

Cerca de 200 famílias Sem Teto dos Movimentos Sociais  MVT, MLT, MLST  e Terra Livres, ocuparam na terça-feira,13, um terreno urbano de mais de 20 hectares na cidade de União dos Palmares, próximo aos bairros Nova Esperança e Nilton Pereira, bem a margem da Br-104, na altura do quilômetro 33.

A área de terra pertence a fazenda São José, de propriedade da família do pecuarista Zé Ricardo(já falecido). De acordo com uma fonte, a ocupação tem como forma pressionar a prefeitura de União dos Palmares e o Governo de Estado para agilizar a realização das construções de moradias populares para essas famílias e que nunca saiu do papel.

O prefeito Kil de Freitas recentemente desapropriou - a valores extratosféricos - 3 hectares de terra e fez doação ao governo de Alagoas que se comprometeu em construir o Hospital Regional. Máquinas do vice-prefeito, Zé Alfredo, fez a terraplanagem dando ares de que a obra estava engatilhada, mas na verdade tudo está parado, ferindo assim os principios constitucionais da Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência.

No final da tarde, três viaturas da polícia militar esteve no local para conversar com alguns ocupantes mas foram aconselhados a deixar a área, pois poderia haver confronto. De acordo com a fonte, houve momentos de tensão.

Um áudio que chegou até a redação do blog informa que os ocupantes durante a presença da polícia militar sairam das barracas de lona aos gritos de "Bora, pegar! Bora, pegar! Vamos prá cima, vamos prá cima...

Alguns militares do Centro de Gerenciamento de Crises que estavam conversando com as lideranças tiveram que deixar o local as pressas, mesmo com pedido de reforço solicitado por outros militares que ficaram nas viaturas.

 Ainda de acordo com a fonte,  devido a escuridão, os policiais militares deixaram a área ocupada por volta das 18h e 40minutos sem explicações aparentes já que os membros de cinco movimentos sociais resistem em não sair e garantem continuar nas barracas até que haja uma decisão sobre a promessa do prefeito Kil de Freitas e do governo de Alagoas. O clima é de tensão.

Comentários

Natura
Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 3028-7338 (Redação)

© 2017 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.