OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 23 de junho de 2017

Colunistas | Arquivo: Fevereiro / 2017

Ivan Nunes Ivan Nunes
É jornalista profissional. Há mais de 20 anos escreve sobre os bastidores da política na Zona da Mata alagoana.
28/02/2017 às 10:42

Bairros continuam sem água em União dos Palmares, mesmo no Carnaval

Enquanto o vice-prefeito Zé Alfredo publica nas redes sociais cerca de 200 fotos por minuto e o fotógrafo da prefeitura se esforça em arrancar um sorriso do filho do prefeito Kil de Freitas, fruto de seu segundo casamento com uma dentista nesse tríduo momesco, moradores dos bairros Nova Esperança e Nilton Pereira clamam à direção do Saae por um balde de água para uso doméstico.

Nesse Carnaval 2017, o diretor do Saae, Zé Pequeno dos Santos, não deixou ninguém da casa de sobraviso para acompanhar e fazer cumprir o rodízio mais improvável da face da terra.

A zabumba bate nos trios elétricos contratados pela Prefeitura de União dos Palmares, enquanto as centenas de milhares de famílias se esguelam e não são ouvidas, pedindo água. E isso deve durar até a quarta-feira, 1, Eles não estão nem aí, só Deus na causa.

Por que os políticos resistem tanto as demandas da sociedade? A surdez de Kil de Freitas provoca asco na população, nojo, náusea, repulsão. Essa aversão respinga em Zé Alfredo, que retirou alguns carros pipas de sua propriedade, com tanques descacando por dentro, para servir a alguns blocos que não reunem 20 pessoas pinotando.

Que pena que a subseccional da OAB de União dos Palmares somente tem uma utilidade na vida de quem a preside: curriculo vitae, nada mais. Mais uma instituição que está pouco se lixando para essa realidade da falta de água.

Enquanto isso o Saae, o prefeito Kil de Freitas e cada carro pipa um flashampliam o fosso que os separam da população que segue sem uma gota de água nas torneiras. Dificil ver uma ação dessa gente e sim, inações que vão de encontro ao que a população mais pede: um balde de água pelo amor deDeus.

Leia mais »
Postado por Ivan Nunes
26/02/2017 às 19:23

Carlos David, um promotor público que é exemplo de dignidade e eficiência para Alagoas e para o Brasil

Tenho acompanhado atentamente o trabalho exercido por este competente promotor público, Carlos David Lopes Correia de Lima, paraibano, nascido em João Pessoa, que hoje atua na comarca de União dos Palmares, o qual tem se notabilizado como fiscal da lei.

Firme, transparente, atuante, sério, dinâmico, extremamente competente, decente, possuidor de excelente caráter, de postura exemplar e, acima de tudo, implacável na vigilância e perseguição aos transgressores da lei. Sem dúvida, hoje, um dos melhores quadros do MP alagoano.

Apesar de jovem possui boa experiência em sua vida profissional. Carlos Davi deixou a magistratura - foi juiz de Direito substituto do estado da Bahia -, para atuar como membro do Ministério Público do Estado de Alagoas. Porém, anteriormente ao exercício dessa função, em 2013, ele foi consultor jurídico da Câmara de Vereadores de João Pessoa. Foi o primeiro colocado no concurso público para o MP alagoano. “Prepare-se como um cavalo para batalha, mas é a mão de Deus que nos dará a vitória”, uma das frases marcantes citada por ele quando de sua diplomação.

Carlos David atuou em casos de grande repercussão em Alagoas, a exemplo do assassinato do servente de pedreiro Carlos Roberto Rocha dos Santos, ocorrido em 2004, em Maceió, o qual levou a condenação do ex-deputado estadual e ex-vereador por Maceió Luiz Pedro. O membro do Ministério Público Estadual de Alagoas comparou a frieza de Luiz Pedro a do líder nazista Hitler, cujo regime totalitarista comandando por ele, foi o responsável pelo extermínio de mais de 6 milhões de judeus na Europa, durante o período da 2ª guerra mundial.

“Nem o nazismo foi tão cruel. Naquele regime, que também foi extremamente perverso, havia uma suposta lógica para o extermínio de inocentes. Na milícia comandada por Luiz Pedro, não. Matava-se por qualquer motivo abjeto. Seu grupo paramilitar agia do mesmo modo que os homens da era primitiva, onde o elemento da força era o mais importante. O ex-deputado liderava uma milícia de brutamontes”, afirmou o promotor.

“Ainda vive-se em Alagoas a época do coronelismo. O ex-deputado insiste em ser um senhor feudal, que domina vassalos em troca de favores. E esses tais vassalos, para serem beneficiados com as casas, precisam unicamente cumprir suas determinações, as ordens ditadas por ele. É preciso pôr fim a esse feudalismo e dar início a uma nova era”, argumentou.

“E por último, rogo ao Conselho de Sentença que ajude o Ministério Público a fazer justiça. Lembre-se que a família do Carlos Roberto foi destruída. Não escolhamos o lado do opressor, optemos pelo lado da Justiça. Não se apiedem do falso sofrimento do réu. Ele derramou sangue. A mudança para o fim da violência começa pela prisão de quem mata e de quem manda matar. Justiça é emoção, ela não se conceitua, ela se sente, ela se vive. Durmam o sono dos justos, é o melhor sono, é o mais leve”, disse Carlos Davi Lopes.

Atuou no rumoroso caso do modelo Frederico Safadi, acusado por homicídio duplamente qualificado, contra o designer Flavius Lessa, crime ocorrido em 2011. O acusado Frederico Safadi foi condenado a 18 anos e nove meses de reclusão, mais pagamento de

multa de R$ 10 mil, a título de indenização à família da vítima. Julgamento o corrido em 2011.

“Nós sabemos que o sentimento de justiça é difícil de ser traduzido, na verdade, a justiça é um sentimento que precisa ser sentido. E foi exatamente isso que o Ministério Público veio pleitear neste júri, já que nós somos os curadores da vida. Não estou pedindo favor para vossas excelências, quando solicito a condenação do réu, estou apenas querendo que a justiça seja feita. A pena é um contragolpe ao crime. Então, peço-lhes que não chancelem, não autorizem um ato homicida”, alegou Carlos Davi Lopes.

O representante do MP alagoano, denunciou a ex-primeira dama de União dos Palmares, Conceição Baia, por irregularidades na contratação e pagamento na ordem de R$ 840 mil ao Centro de Diagnóstico Laboratorial de União de União (CEDLAB), comprometendo a gestão Beto Baia, afastado do cargo por duas vezes, acusado de improbidade administrativa.

O então prefeito de Joaquim Gomes, Antônio de Araújo Barros, o “Toinho Batista”, foi afastado, - a pedido do Ministério Público -, do cargo em abril de 2014 por improbidade administrativa. Ao todo, o gestor municipal passou 270 dias afastado e na data de retornar ao cargo, os vereadores concluíram a investigação na Câmara e cassaram o mandato do prefeito, no dia 07 de janeiro.

O promotor Carlos David, em entrevista ao repórter Eduardo Faustini, do programa Fantástico da Rede Globo, disse que: “o pagamento de propina era para garantir apoio político ao prefeito afastado e garantir que, na Câmara dos Vereadores, não fosse instaurado nenhum procedimento fiscalizatório, que as matérias de interesse do seu governo à época fossem aprovadas com a maior serenidade possível”.

Carlos David Lopes Correia de Lima, é uma referência do MP alagoano, tamanha sua credibilidade e honradez. Não só a população palamarina, mas, sobretudo, o povo de Alagoas agradece aos bons serviços prestados à sociedade por esse jovem promissor promotor público, que diga-se de passagem já é uma realidade em nosso estado. Portanto, para esse, todos nós, a sociedade alagoana, os homens e mulheres de bem de Alagoas, tiramos o chapéu!

José Roberto Ventura é jornalista, sociólogo e Cientista Político - colaborador do blog

Leia mais »
Postado por Ivan Nunes
18/02/2017 às 10:25

Delegado Izaias Rodrigues deixa União; Válter Nascimento assume regional na 3ª

Deve-se ao comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar, Válter Do Vale Júnior, a informação da transferência do delegado regional, Izaias Rodrigues, para o município de Porto Calvo-AL. Em seu lugar foi nomeado o delegado municipal de Murici, Valter Nascimento, que assume a regional de União dos Palmares, nesta terça-feira,21.

Izaias Rodrigues é mineiro e fez um bom trabalho à frente da Polícia Civil da Zona da Mata. Com características de um agente burocrático com atuação mais de gabinete, voltado para a confeccão de processos e remetê-los à 3ª Vara Criminal com competência, Izaias tinha uma equipe extremamente antenada no combate as ações criminosas em União dos Palmares, chefiada pelo agente da PC, Moisés, com suas posições firmes, ao lado do escrivão, Márcio.

A despedida de Izaias Rodrigues do comando da Delegacia Regional de União dos Palmares oconteceu de maneira discreta. Ele recebeu em seu gabinete de trabalho alguns amigos, advogados e do comandante Do Vale. Amigos que Izaias constituiu no exercício de suas funções nos últimos 10 anos de atuação no município.

Leia mais »
Postado por Ivan Nunes
16/02/2017 às 20:13

Seca em União leva o Saae impor racionamento coletivo pela 2ª vez

A direção do Saae de União dos Palmares voltou a anunciar novo racionamento em menos de cinco meses. A nova direção da autarquia divulgou gráfico nas redes sociais, informando racionamento de água nos bairros, dia sim, outro não.

O problema da falta de água nas torneiras dos usuários do Serviço Autonônomo de Água e Esgoto de União dos Palmares está na falta de investimentos de uma nova estação de tratamento de água(ETA). Nada mais. Os sucessivos diretores da casa mantém o ritmo de seu Betinho, criador do Saae, que montou a autarquia transformando-a numa joia rara, por que não dizer numa galinha dos ovos de ouro.

Em 1969, quando o Saae foi inaugurado, existiam 2 mil residências para abastecer. Os canos eram de ferro e o manancial ainda era o da fazenda Sete Léguas. 48 anos depois a seca que assola o mundo também atingiu o rio Mundaú, sua maior fonte.

O racionamento está ai, menos a maneira de como enfrentá-la. Faltam homens que pensem o Saae, não gerentes que apenas arrecadem e dão destino, sabe lá Deus, do seu dinheiro. Faltam investimentos em pessoal, equipamentos e tecnologia. Até hoje não se construiu, sequer, uma ETA reserva para enfrentar um tiquinho assim da atual estiagem.

Vamos continuar, sabe-se lá até quando, com o mesmo dia sim, dia não da chegada do líquido precioso em nossas torneiras, pois se chover ainda hoje, mesmo que alguns milimetros, se rasga na mesma hora a folhinha do racionamento e manda direto para o lixo, ao invés de se promover ações que possam encarar de frente a proxima seca que surge a cada ano da forma mais impiedosa possível para o ser humano.

Leia mais »
Postado por Ivan Nunes
09/02/2017 às 20:45

Ibateguara discute crise hídrica em audiência pública

Desde que a água encanada acabou, a cidade de Ibateguara se movimenta basicamente em torno de um objetivo: conseguir água, comprar água, transportar água, carregar balde d’água. E essa situação deve se manter por um bom tempo, porque as autoridades locais não estão vendo uma solução de curto prazo. “A situação de nossa cidade é muito difícil. É uma situação de colapso, uma situação de calamidade”, declara Geo Cruz, prefeito.

A crise hidrica também bateu na porta da cidade de melhor clima da região da Mata alagoana. E o assunto foi tema, no meio de semana, de uma audiência pública idealizada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente. O rio Jacuípe já entrou em seu volume morto e nunca mais saiu.

Um registro fotógrafico feito pelo secretário municipal de Meio Ambiente, Aurino Aurino José da Silva, exibiu um raio X da situação hídrica de Ibateguara. Logo, o assunto contaminou os presentes, mesmo com as explicações plausíveis de convidados e especialistas em crise hídrica oriundos da Universidade Federal de Alagoas, convidados para tratar de uma realidade que atinge o mundo.

"O governador Renan Filho precisa ajudar Ibateguara nesse sentido. A Casal não faz investimentos no serviço de abastecimento de água da cidade tem mais de 20 anos, quando o município ainda tinha uma população em torno dos 5 mil moradores, hoje somos mais de 16 mil", disse Geo Cruz.

Mais o tema quero água na minha torneira incendiou quando abriram as discusões no plenários. O ex-vereador Zorths fez duras criticas ao governo de Alagoas e apontou locais dos rios que cortam Ibateguara onde são extrangulados por pecuaristas que utilizam a água do rio para irrigar plantações de capim.

O evento contou com a participação do Ministério Público Estadual, na pessoa do promotor de Justiça, Marcus Aurélio Mousinho; do prefeito de Campestre e representante da AMA, Nielson Pino; do vice-prefeito de Ibateguara, César Augusto; dos professores da UFAL Gerônimo Lima, Valmir Pedrosa e Gustavo Cavalo; Edvaldo Ximendes, da Usina Serra Grande; dos vereadores Ednaldo Cláudio, presidente da Câmara e dos colegas, Aurílio Amorim, Agnaldo Farias, Alysson Lessa e Gustavo Farias.

A secretária municipal de Administração, Marluce Ferreira, participou do encontro, além de Jane Godoi, Agricultura; Dácio Caldas, Turismo; Cícero Alves, Saúde;  dos engenheiros da Casal, Osmar Lisboa e Luiz Costa e do Sargento Eduardo, do Batalhão Ambiental da PM.

Leia mais »
Postado por Ivan Nunes
secom-gs1
Natura
Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 3028-7338 (Redação)

© 2017 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.