OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 13 de dezembro de 2017

Colunistas

Ivan Nunes Ivan Nunes
É jornalista profissional. Há mais de 20 anos escreve sobre os bastidores da política na Zona da Mata alagoana.
30/11/2017 às 18:04

Comoção, dor e caras tristes marcam sepultamento de estudante que morreu afogado em União dos Palmares

A morte por afogamento do estudante do Colégio Carlos Gomes de Barros, João Pedro, ainda causa muita comoção entre os colegas de turma e amigos do estudante, que era tido como um jovem dedicado, estudioso e solidário. Com 17 anos de idade, ele cumpria uma pauta com mais seis colegas, onde gravava imagens do rio Mundaú, no bairro Taquari, em União dos Palmares, quando seus amigos já tinham concluído o vídeo sobre um curta indicado pelo professor de João Pedro, de nome Tarcísio.

"Eles não comunicaram nada a gente. Foi uma tragédia. Se nós suobessemos que eles viriam pra cá, não teríamos autorizado", lamentou Sílvio Rogério, um dos dirigentes do Colégio Carlos Gomes, que acompanhou as buscas pelo Corpo mde Bombeiros Militar do corpo do estudante ainda submerso nas águas do rio Mundaú.

Durante o sepultamento colegas de João Paulo usavam uma fita preta na testa, outros no braço, em sinal de lutoi pela perda do colega. Frases bíblicas e outras retratando a importância do colega foram colocadas numa faixa gigante, num sentimento de luto.

João Pedro era aluno do 3º Ano B e de acordo com depoimentos de amigos do estudante, houve mnomentos em que ele chegou a perder uma semana de aula devido não ter uma sandália para frequentar o Colégio, por estava descalço. E foi exatamente essa sandália que ele eseperado tentou recuperar quando ela passou a descer numa correnteza do rio e João Paulo a margem do rio acompanhou o curso das águas até se jogar numa região considerada por ele como rasa para recuperar o chinelo.

Desequilibrado, ele passou a se afogar. No grupo de colegas, nenhum sabia nada e, só restou pedidos de socorro aos gritos, até o corpo do estudante desaparecer nas águas turvas do rio Mundaú.

Agéis, Bombeiros Militar, sob o comando do Sargento Alex, estiveram no local para resgate do corpo. Os bombeiros contaram com a ajuda de nativos que localizaram João Pedro a uma distância de 20 metros de onde ele teria caído dentro do rio.

No sepultamento, rostos tristes e seblantes em busca de explicações sobre a tragédia que se abateu no Colégio Carlos Gomes de Barros. O esquife do estudante foi recebido sob aplausos de colegas e parentes da vítima. Ele baixou a sepultura passava das 17h e 30m.

Leia mais »
Postado por Ivan Nunes
28/11/2017 às 17:40

Trabalhadores de 4 movimentos sociais protestam, em União dos Palmares, pela desocupação das terras da Usina Laginha

A disputa pelas terras da extinta Usina Laginha foi alvo, pela primeira vez, de um protesto inusitado. Trabalhadores rurais, ligados aos movimentos sociais, Via do Trabalho, MST, MLST e CPT ganharam o asfalto novo, das principais ruas de União dos Palmares, para defender o direito de plantar víveres de primeiras necessidades, em áreas já delimitadas pelos mais diversos movimentos.

"A ideia de que a Usina Laginha vai voltar a funcionar partiu da cabeça do prefeito Areski Freitas, que se opõe aos trabalhadores, que querem trabalhar nas terras da falida Laginha", disse Manoel Serafim, que participou da marcha, ontem pela manhã, tendo como parada definitiva o Centro Administrativo Antônio Gomes de Barros - prefeitura da cidade.

O movimento contou com apoio do presidente dos Servidores Municipais da Prefeitura de União dos Palmares, Olivânio Albuquerque (Tita), que é favorável ao processo de partilha entre os trabalhos dos movimentos sociais. Ele acredita que o prefeito Kil de Freitas quer mexer onde não se deve, para fazer média com a família Calheiros.

No pátio da Prefeitura de União dos Palmares foram distribuídos cerca de 2 toneladas de alimentos plantados e colhidos em terras da extinta Usina Laginha, que fechou em 2010, depois da enxurrada do rio Mundaú.

O movimento foi pacífico e vários lideres fizeram uso da palavra, entre eles, Marron, do Movimento Vias do Trabalho. A nota triste foi a proibição do prefeito Kil de Freitas, que determinou, pelo telefone, que seus subalternos secretários não recebessem ninguém dos movimentos e determinou que o prédio fosse desocupado, bem como as portas de seu gabinete fosse mantidas fechadas. Os lideres dos movimentos sociais chamaram a postura do prefeito Areski Freitas de "inadequada".

Leia mais »
Postado por Ivan Nunes
18/11/2017 às 19:23

ALô Justiça: Em União dos Palmares amarelinhos fazem trajeto com alunos da escola pertencente à secretária municipal de Educação

O prefeito Kil Freitas já atravessou ileso, até agora, ao escândalo de superfaturamento da merenda escolar em 2012; dos consignados dos servidores que ele recebe em 2017 e não repassa a Caixa; do nepotismo desenfreado, das demissões de contratados em nome do nada; da licitação do Caixão, em R$ 1,5 mi e do lanche em R$ 1,6 milhões de reais comprado na lanchonete do seu Chefe de Gabinete; da falta de cumprimento do ano letivo em 200 dias, de bancar um procurador do município de menor idade e, agora, de permitir que a secretária-cunhada de educação, libere ônibus amarelinho da rede municipal de ensino para levar os alunos do Colégio Olímpia Ferreira, de sua propriedade, para um pic-nic na serra da Barriga.

O blog teve acesso a um lote de fotografias, onde é possível vê os alunos do Olímpia Ferreira, embarcando para a serra da Barriga na porta do colégio que é particular. Já em solo sagrado de Zumbi, esses mesmos alunos ficam perfilados, atendendo a uma sugestão da monitora do colégio.

Uma mãe revelou ao blog que o passeio teve uma cobrança a mais aos alunos antes do embarque no ônibus da prefeitura de União dos Palmares. Cada aluno pagou supostamente R$ 5,00  sendo dois para ajudar a monitora do colégio Olímpia Ferreira e o resto para a poupança do colégio. Tentamos falar com o diretor do Olímpia, Guilherme Calixto, mas ele não retornou nossas chamadas.

Nesse governo de privilégios para os parentes do prefeito Areski Freitas, a cada dia, a população promove denúncias as autoridades locais, a exemplo do Ministério Público de Alagoas, mas parece não existir eco para os que se encontram desempregados na cidade de União dos Palmares e que perdeu a esperança de um dia ter cravado para prefeito numa mentira política com nome de Areski Freitas.

Leia mais »
Postado por Ivan Nunes
15/11/2017 às 10:32

Tribo de Jah, Margareth Menezes, Naná Martins e Quilombola de Zion são algumas das atrações musicais do 20 de novembro 2017

A Fundação Palmares divulgou as atrações musicais para a semana da Consciência Negra, em União dos Palmares. Serão três dias de shows, com velhos conhecidos do palmarino, a exemplo de Margareth Menezes (5 vezes) tribo de Jah (perdemos a conta) e dois novatos: Naná Martins, filha de Mãe Neide e o novato Isaque Gomes (filho de Edson Gomes).

A grana para bancar essas atrações vem da Caixa, Governo de Alagoas e do presidente Michel Temer. O prefeito Kil de Freitas vai bancar as atrações locais, a exemplo de Tiago Correia (Quilombola de Zion - principal nome dos nativos), Escrúpulo Douda (onde o guitarrista da banda é assessor de Jorjão Luiz, secretário municipal de Finanças e marido da secretária de Educação, Rimelc) e mais Nel do Reggae, França do Reggae, Opalass, Trilha do Sol, Dj Jailson do Reggae, Isegoria e Raízes de Zumbi.

Nomes como Missinho e Pitu ficaram de fora da programação do 20. Na opinião do prefeito Kil de Freitas "eles não se adequam a semana da consciência negra", disse uma fonte do blog, que participou das negociações contratuais. 

Leia mais »
Postado por Ivan Nunes
15/11/2017 às 10:20

Professores acusam a Semed de União dos Palmares de não cumprir os 200 dias letivos

Rendido à secretária-cunhada de Educação da Prefeitura de União dos Palmares, o prefeito Areski Freitas se aproxima da maior dor de cabeça dos últimos dias, caso o Sinteal bote o pé na parede, mas mesmo assim, as queixas ecoarão nas mesas dos promotores de Justiça Carlos Davi Correia de Lima e Adilza Freitas.

No primeiro ano de governo do prefeito, que se afunila para os seus últimos suspiros, os 200 dias letivos não serão cumpridos e, se for para a ponta do lápis, passa pouquinho dos 150 dias, bateu uma fonte. 

Leia mais »
Postado por Ivan Nunes
Natura
Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 3028-7338 (Redação)

© 2017 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.