OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 21 de junho de 2018

Artigos

10/02/2018 às 08:00

Carnaval, o pesadelo que satanás vende como um sonho divertido

Pastor Lon é fundador da Igreja Batista da Comunhão, na Avenida João Davino, em frente ao Clube dos Sargentos, em Mangabeiras Pastor Lon é fundador da Igreja Batista da Comunhão, na Avenida João Davino, em frente ao Clube dos Sargentos, em Mangabeiras

Pastor Lon Davisson*

“Tu me farás conhecer a vereda da vida; na tua presença há plenitude de alegria; à tua mão direita há delícias perpetuamente.”  (Salmo 16:11)

O Brasil inteiro está vivendo, até terça-feira a mais vergonhosa, degradante e destruidora de todas as festividades que se produz no país e mundo. Apesar da crise na qual estamos, a nossa nação para nesses dias. A começar por Brasília, sede do poder, que desde a quarta-feira não há expediente e o Congresso Nacional só deverá voltar à sua normalidade muito depois da quarta-feira de cinzas. Com a desculpa de que essa festa demoníaca traz benefícios à economia e dividendos do turismo, o fato que a mídia não revela são os desastrosos resultados produzidos por esses dias de insanidade e bestialidade.

O carnaval brasileiro ostenta o título de maior festa popular do mundo. Festa onde não faltam os excessos da bebedeira e da sensualidade sem freios. Milhares de pessoas – numa mistura de desvario e insanidade –, entregam-se a todos os tipos de prazeres que a bebida, as drogas, o dinheiro e a carne possam proporcionar. Ou melhor, em vão prometem proporcionar.

O carnaval brasileiro atrai turistas do mundo inteiro. Move os grandes centros urbanos. Atrai investimentos pesados dos governantes. Graças a Deus e à crise na qual estamos, algumas cidades nesse ano não terão carnaval, de tão endividadas que estão. Não fosse isso, mais dinheiro e vidas seriam desperdiçados.

O que mais nos entristece é saber que o saldo dessa festa da carnalidade é totalmente negativo para a família. São milhares de jovens que se embriagam, se iniciam nas drogas. Milhares de meninas que contraem doenças sexualmente transmissíveis e desenvolvem uma gravidez indesejada sem nem saber qual dos parceiros é o genitor. Durante essa festa maldita, a Aids cresce de forma vertical condenando milhares de vidas.

São milhares de pessoas que se rendem às loucas paixões. São milhares os casamentos que se acabam. São milhares de pessoas que depois das cinzas, colhem os amargos frutos dessa festa dos excessos.

Nesse período, alguns se escondem atrás das máscaras e outros se revelam através delas. A dor que não se consegue estancar é dissimulada pelas plumas e pelo colorido que tenta inutilmente maquiar as cinzas que dominam seus corações. Diferente é a festa que Deus oferece. Como lemos em Salmos acima, na presença de Deus existe plenitude de alegria e à destra de Deus delícias perpetuamente.

Ah se os carnavalescos, mestres salas e portas bandeiras, todos os blocos e passistas experimentassem da água da vida e provassem da verdadeira alegria do Senhor! Ah se o Brasil se tornasse conhecido não pela festa da carne, mas pela festa do Espírito Santo! Há se cada crente dobrasse os seus joelhos em arrependimento e o Senhor, por isso, sarasse a nossa terra!

Olhem só a opinião de uma jornalista que, mesmo aparentando não ser crente em Cristo, consegue enxergar os males causados pelo famigerado carnaval. https://www.youtube.com/watch?v=SC0Cwju9qwk

Quem sabe um dia todos eles acordam deste pesadelo vendido por satanás como sonho divertido. Por enquanto a carnificina continua... Que o Senhor tenha misericórdia do nosso Brasil, que o Senhor perdoe os pecados da nossa nação, que esse país um dia seja conhecido como uma nação cujo Deus é o Senhor!


Comentários

Natura
Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação)

© 2018 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.