OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 25 de fevereiro de 2018

Direitos Humanos

02/02/2018 às 17:49

Presidente do TJ reconhece tratamento humano concedido a presas lactantes

Presas lactantes ficam em local reservado, para cuidarem dos filhos.Presas lactantes ficam em local reservado, para cuidarem dos filhos. (Fotos: Caio Loureiro) Presas lactantes ficam em local reservado, para cuidarem dos filhos.Presas lactantes ficam em local reservado, para cuidarem dos filhos. (Fotos: Caio Loureiro)

O presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, Otávio Leão Praxedes, elogiou a estrutura oferecida pelo Poder Executivo às presas grávidas e lactantes no Presídio Feminino Santa Luzia, em Maceió. O assunto foi tratado em reunião nessa quinta-feira (1), com o governador Renan Filho, na sede do TJ/AL.

Também esteve no encontro o secretário de Ressocialização e Inclusão Social do Estado, que informou existirem atualmente 9 presas que amamentam, entre as mais de 200 reeducandas, e elas convivem em área separada das demais, onde cuidam dos filhos. Foi informado ainda que o médico pediatra Milton Ênio dá assistências às crianças, sempre que solicitado.

“Quero registrar meu elogio ao trabalho diferenciado e positivo levado a efeito pelo Poder Executivo, através da Secretaria de Ressocialização” disse o desembargador Otávio Praxedes.

O presidente do TJ/AL lembrou que a ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), virá em breve a Alagoas com equipe do CNJ para visitar o presídio feminino e conhecer a estrutura oferecida às mães lacantes.

Fonte: Dicom TJ/AL 

Galeria de Fotos

Comentários

gessinger
Natura
Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação)

© 2018 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.