OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 19 de novembro de 2018

Direitos Humanos

26/10/2018 às 13:25

MPE/AL participa de reunião sobre criação de protocolo para publicação de notícias sobre pessoas desaparecidas

O Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE/AL) coordenou, por meio dos promotores de justiça Ubirajara Ramos e Marluce Falcão, uma reunião com representantes de empresas de comunicação que atuam no estado. O objetivo é criar um protocolo que deve ser seguido ao se publicar notícias de pessoas desaparecida. A ideia surgiu depois que Gisele dos Santos Duarte, que havia desaparecido da casa dos pais, e resolveu voltar após assistir a repercussão do caso na imprensa.

“O caso dessa garota, uma menor em estado de vulnerabilidade, é um bom exemplo da força que a imprensa tem nessas situações de pessoas desaparecidas. Ela estava em uma situação que ainda está sendo investigada, mas que é certo não podia contactar os pais, e ao assistir na TV e ver em sites toda mobilização para encontrá-la conseguiu voltar à casa dos pais. Ou seja, a divulgação é importante e precisa ser orquestrada para não haver desencontros”, salientou a promotora Marluce falcão, coordenadora do Programa de Identificação e Localização de Pessoas Desaparecidas de Alagoas (Plid/AL).

A promotora de justiça ainda ressaltou que a reunião foi um primeiro contato direto com os órgãos de comunicação e informações e serviu para haver uma troca de informações que ajudará a montar um protocolo a ser segundo ao se noticiar casos de desaparecimento de pessoas. “Ouvimos oque os representantes das empresas acham importantes para que a notícia ganhe substância e eles escutaram de nós de que maneira a matéria pode ser feita para ajudar as investigações. Foi uma troca de conhecimentos interessantes”, disse.

Ficou decidido que o primeiro passo a ser dado é a criação de uma lista de transmissão, a partir do aplicativo WhatsApp, para que sejam enviados informações dos desaparecidos, como foto, idade, características físcias, roupa que estava trajando e situação em que ocorreu o sumiço. “Esse contato direto e rápido será de suma importante para auxiliar na busca de pessoas desaparecida. Os órgão de impressa são aliados essenciais nesse trabalho”, declarou o promotor Ubirajara Ramos. 

O órgão de imprensa que desejar participar da lista de transmissão pode mandar e-mail e um número de WhatsApp para o e-mail [email protected]

Plid 

O Plid/AL foi concebido a partir da preocupação do MPE/AL com centenas de família alagoanas que passam a mesma situação que os pais de Gisele dos Santos Duarte. O programa integra o Sistema Nacional de Localização e Identificação de Desaparecidos no âmbito do Ministério Público brasileiro (Sinalid), criado pelo Conselho Nacional dos Ministérios Públicos (CNMP).

O programa tem a missão de permitir que cidadãos desaparecidos possam ser encontrados por suas famílias ou, que estas, pelo menos, tenham a chance de se despedir deles com o mínimo de dignidade. Sua criação só foi possível depois que o procurador-geral de justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, assinou um acordo de cooperação técnica com o Conselho Nacional.


Fonte: Ascom MPE/AL


Comentários

Natura
Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação)

© 2018 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.