OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 12 de novembro de 2018

Economia

08/11/2018 às 14:15

Fábrica de cimento e concreto retoma produção e gera 300 empregos diretos em Alagoas

Grupo investiu R$ 40 milhões na reabertura da fábrica Grupo investiu R$ 40 milhões na reabertura da fábrica

Severino Carvalho

Fabricante de cimento e concreto, a Intercement Brasil retomou, nesta quarta-feira (7), as atividades de produção em São Miguel dos Campos, a 66 km de Maceió. O vice-governador, Luciano Barbosa, e o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, prestigiaram a solenidade de reabertura da unidade, localizada na Fazenda São Sebastião.

Com R$ 40 milhões investidos na reabertura, a unidade gera 300 empregos diretos e tem capacidade para produzir mais de 800 mil toneladas de cimento por ano. “O governador Renan Filho sempre falou que é preciso interiorizar o desenvolvimento. A gente não pode tê-lo somente na capital, é necessário que as demandas sejam atendidas nos quatro cantos de Alagoas”, observou Luciano Barbosa, que representou o governador durante a solenidade.

Há 40 anos no mercado, a empresa – antiga Cimpor – conta com incentivo fiscal concedido pelo Governo do Estado por meio do Programa de Desenvolvimento Integrado (Prodesin), que oferece redução de 92% no pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na saída dos produtos industrializados. O incentivo foi aprovado pelo Conselho Estadual do Desenvolvimento Econômico e Social (Conedes).

“Essa é uma prova inconteste de que há esforço governamental para induzir o setor privado e o crescimento do Estado”, acrescentou Luciano Barbosa.

O presidente da Intercement Brasil, Ricardo Barbosa, afirmou que o incentivo fiscal concedido pelo Governo do Estado foi fundamental para a retomada da produção da fábrica, interrompida em meados do ano passado. “Competimos com produtores de outros estados limítrofes, então temos aqui um grito: somos Guerreiros de Alagoas”, disse Ricardo Barbosa, ao se referir à campanha institucional lançada para a retomada das atividades.

O secretário Rafael Brito também destacou o incentivo fiscal concedido pelo Governo do Estado que, segundo ele, foi decisivo para a manutenção da indústria em Alagoas e a retomada das operações. “Está posta aqui, hoje, uma grande prova de que a iniciativa privada, quando é conduzida de forma decente, gera frutos positivos e seus funcionários abraçam a causa, vencem as dificuldades”, afirmou Brito.

O grupo é o segundo maior produtor de cimento da América Latina, segundo revelou Ricardo Barbosa. Ele disse estar otimista com os rumos da economia brasileira e aposta na retomada do crescimento, o que deve impulsionar a construção civil e as grandes obras de infraestrutura, favorecendo o mercado do cimento.

“Hoje já temos bons sinais na revenda, no varejo, o que significa a execução de pequenas obras. As grandes obras de infraestrutura ainda estão em compasso de espera, mas a perspectiva é de melhora, porque já se fala no crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) nacional na ordem de 2%, podendo chegar a 3,5%”, afirmou.

A solenidade contou, ainda, com a presença do prefeito de São Miguel dos Campos, Pedro Jatobá, o “Pedoca”, do presidente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (FIEA), José Carlos Lyra, do superintendente estadual do Banco do Nordeste, Pedro Ermírio, do presidente da União dos Vereadores do Estado de Alagoas (Uveal), Fabiano Leão, dentre outras autoridades.

Agência Alagoas

Comentários

Natura
Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação)

© 2018 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.