OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 22 de agosto de 2018

Saúde

09/08/2018 às 17:02

Indicadores são apresentados em reunião do Comitê de Mortalidade Materna Infantil em Arapiraca

Segundo as diretrizes preconizadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), as mulheres devem participar, no mínimo, de seis consultas de pré-natal, durante a gestação. A recomendação visa a melhoria da qualidade da atenção pré-natal e redução da mortalidade materna e perinatal. Nesse quesito,Arapiraca supera a expectativa da OMS e segue o que orienta a nota técnica do Estado de Alagoas, a realização de sete ou mais consultas.

A informação foi apresentada em reunião do Comitê de Prevenção e Redução de Mortalidade Materna Infantil, na tarde desta quarta-feira (8), pela coordenadora Municipal da Saúde da Mulher, Maria Luiza Bezerra. Segundo ela, das 1.812 gestantes atendidas nas Unidades Básicas de Saúde de Arapiraca, no período de janeiro a julho deste ano, 98,45% realizaram sete ou mais consultas, um total de 1.784 mulheres grávidas.

Os números expressam o cuidado e o respeito à dignidade das gestantes assumidos pela atual gestão municipal. “Os dados mostram que Arapiraca está realizando o pré-natal em todas as UBS pelos profissionais da Atenção Básica. E isso reflete em melhorias na qualidade da assistência a mamães e bebês, que contribuem para a diminuição da mortalidade materna infantil. No ano passado, por exemplo, o município apresentou a menor taxa da história e também a diminuição da taxa de mortalidade materna”, declarou.

A coordenadora ainda informou o número de gestantes de alto risco atendidas pelo Espaço Nascer, um total de 248, apresentou as causas, falou sobre a importância do acompanhamento a essas gestantes e reforçou a orientação sobre os encaminhamentos para o Espaço Nascer e a Atenção Básica.

WhatsApp Image 2018-08-08 at 15.36.39

“A partir da apresentação dos dados, os profissionais discutem melhorias para a qualidade dessa assistência. E, também, identificam os indicadores que prevalecem no caso de mortes, as patologias e as causas. A proposta é que o município consiga reduzir essas mortalidades. Muitas vezes são causas evitáveis, que o trabalho do pré-natal pode resolver”, ressaltou Maria Luiza.

Na reunião do Comitê foram apresentados análise de indicadores e dados da gestação de baixo e alto risco, de janeiro a julho de 2018, para profissionais médicos e enfermeiros do Sistema Único de Saúde do município. Além de certificação de cinco UBS parceiras do Banco de Leite Humano (BLH), apresentada por Lousanny Caires, coordenadora da Saúde da Criança. O BLH, através da Secretaria Municipal de Saúde, está realizando uma série de ações voltadas para o “Agosto Dourado”, mês da campanha de incentivo e conscientização sobre a importância da amamentação.

Fonte: Ascom Arapiraca


Comentários

Natura
Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação)

© 2018 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.