OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 23 de abril de 2018

Segurança

12/01/2018 às 10:15

Ronda no Bairro tem atuação permanente, garante Renan Filho

Governador Renan Filho além de garantir a permanência do Ronda nos Bairros no Jacintinho, disse ainda que o objetivo é expandir o programa a outras áreas da capital - Thiago Sampaio Governador Renan Filho além de garantir a permanência do Ronda nos Bairros no Jacintinho, disse ainda que o objetivo é expandir o programa a outras áreas da capital - Thiago Sampaio

Severino Carvalho
Agência Alagoas

O governador Renan Filho garantiu que o Programa Ronda no Bairro, instalado há uma semana no bairro do Jacintinho, em Maceió, terá atuação permanente. De acordo com ele, as ações integram um programa de governo, que serão expandidas a outras localidades da capital.

“O Programa será permanente sim, por dois motivos: primeiro, porque a aceitação popular é gigantesca. Segundo, porque Segurança Pública é prioridade para o Governo do Estado. Desde o início da gestão, lançamos uma série de ações. Construímos os Centros Integrados de Segurança Pública (Cisps), instalamos o Força Tarefa, contratamos policiais por concurso público, disponibilizamos mais helicópteros, o sistema de radiocomunicação digital, o Laboratório Forense da Perícia Oficial; estamos construindo um novo IML, batalhões da PM e delegacias especializadas para a Polícia Civil”, afirmou Renan Filho.

A declaração foi feita após surgirem rumores de que o programa teria vida curta. O Ronda no Bairro, entretanto, foi criado por meio do Decreto de N° 57.008, de 2 de janeiro de 2018. Os militares voluntários, que aderirem ao programa, executam suas funções em período de folga, concorrendo a oito serviços, em concordância com a Lei Estadual N° 7.952, de 12 de dezembro de 2017, referente ao Serviço Voluntário Remunerado (SVR) de 8 horas.

O governador recorda que a ideia de implantar em Alagoas o Ronda no Bairro surgiu a partir de experiências exitosas ocorridas em outros países, a exemplo dos Estados Unidos, especialmente em Nova Iorque. Ele lembra, ainda, que alguns Estados brasileiros seguiram o mesmo caminho com excelentes resultados. De acordo com o governador, o objetivo é expandir o programa a outras áreas da capital.

“O Ronda no Bairro começou no Jacintinho, mas vai chegar ao Benedito Bentes, ao Tabuleiro do Martins, sempre em áreas comerciais e de alto fluxo de pessoas. Chegará também aos bairros da parte baixa de Maceió, à Pajuçara, a Ponta Verde, a Cruz das Almas, à Avenida da Paz, de maneira que vamos fortalecer bastante a Segurança Pública em Alagoas”, garantiu Renan Filho.


O 1º sargento da Reserva Remunerada (RR) Asteclínio Francisco Moura comanda uma das guarnições do Ronda no Bairro. Ele conta que a receptividade da comunidade ao programa tem superado as expectativas. “Por conta desse modelo de polícia de proximidade, a gente acaba estabelecendo e criando uma relação de confiança com a comunidade. Esse lugar aqui onde trabalho é um ponto crítico. Antes do Ronda no Bairro, os comerciantes fechavam os seus estabelecimentos uma, duas horas antes do horário normal com medo de assaltos. Agora, não”, revelou o militar.

De acordo com o militar, nos primeiros dias de atuação no Jacintinho, o Ronda no Bairro frustrou dois assaltos: um contra uma casa lotérica e outro a transeunte, em um ponto de ônibus. “Estamos amando esse programa, está ótimo! A loja era fechada às 18 horas, hoje vamos até às 18h40, 19 horas. A gente se sente mais segura”, afirmou a balconista Maynara Thamirys.


Como funciona


Sessenta policiais militares da reserva e da ativa atuam na área comercial do Jacintinho, nos dois turnos de serviço. As patrulhas realizam rondas a pé, de moto e de bicicleta, na área comercial, no trecho compreendido entre a TV Ponta Verde até a Madeireira Malta. 
Todas as abordagens realizadas pelas patrulhas são filmadas e armazenadas num servidor do Instituto de Tecnologia em Informática e Informação (Itec). O Ronda no Bairro atua, ainda, na mediação de conflitos urbanos e no enfrentamento ao Crime Violento Contra o Patrimônio (CVP) – caracterizado pelo furto, roubo e depredação de prédios e espaços públicos. Essas ações acontecem de forma conjunta com o Centro Integrado Operacional de Segurança Pública (Ciosp), com o videomonitoramento de Maceió, o Disque Denúncia (181) e o Serviço de Inteligência do Sistema de Segurança Pública.

Além das abordagens de proximidade realizadas pelas patrulhas, o programa possui uma Central de Abordagem Social composta por uma equipe multidisciplinar (psicóloga, assistente social e cientista social), responsável pelo reconhecimento e encaminhamento de pessoas em situação de vulnerabilidade social aos órgãos estaduais e municipais competentes.

A equipe também é responsável por organizar intervenções culturais em espaços de convivência mútua, criar parcerias para proporcionar atividades de lazer para a juventude carente local, bem como atuar como interlocutora junto às entidades a exemplo da Rede Acolhe, Anjos da Paz, Centros de Referência Especializados em Assistência Social (Creas), Centros de Assistência Social (Cras) e Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD).

“Por orientação do governador Renan Filho, o nosso foco é ocupar o território e criar vínculos com essa comunidade para que ela se sinta protegida e acolhida pelos policiais que irão diariamente realizar o patrulhamento e por toda a equipe do Ronda no Bairro. É uma nova forma de fazer segurança. Queremos estar perto das pessoas”, concluiu o coordenador do Ronda no Bairro, coronel RR Maxwell Santos. 

Comentários

Natura
Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação)

© 2018 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.