OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 17 de fevereiro de 2019

Segurança

06/02/2019 às 07:12

Polícia prende pistoleiro contratado para matar deputado e prefeita em Alagoas

AL1

A Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic) descobriu um plano para executar o deputado estadual Paulo Dantas e sua esposa, Mariana Dantas, prefeita de Batalha.

Os primeiros detalhes foram revelados na manhã desta quarta-feira pelos delegados Thiago Prado e Fábio Costa, que coordenaram as investigações, com apoio dos delegados Cayo Rodrigues e Fabrício Lima. "A polícia descobriu o plano antes mesmo dele ser executado. A polícia descobriu o pistoleiro contratado e ele confessou toda a trama de matar o deputado Paulo Dantas e a prefeita Marina Dantas", disse o delegado Fábio Costa.

A trama  
Os delegados revelaram, através de áudios recuperados pelo aplicativo Whatsapp, que José Márcio Cavalcante de Melo, o Baixinho Boiadeiro, é o responsável pelo plano, com a participação de outros integrantes da família Boiadeiro.  

Ainda de acordo com os delegados, Baixinho Boiadeiro e seu primo, Dênis Boiadeiro contrataram os pistoleiros de Pernambuco por R$ 300 mil e já teriam pago R$ 290 mil. A polícia conseguiu recuperar conversas de Baixinho Boiadeiro pelo celular do suspeito que está preso. O objetivo era ter executado o casal antes das eleições de outubro.

Nos áudios que a polícia tem, segundo os delegados, está evidente que duas das vozes cobrando a execução são de Baixinho Boiadeiro e José Laelson Rodrigues de Melo (Zé do Laércio Boiadeiro). O material está sendo analisado pelo Instituto de Criminalística, responsável pelo laudo.

Armas e fuga
Os delegados também afirmam que os áudios mostram que o crime deveria acontecer na saída de Batalha, quando os alvos (Paulo Dantas e Marina Dantas) estivessem deixando a cidade de carro. O armamento dos criminosos, ainda segundo consta nos áudios, tinha fuzis AK 47, arma de grosso calibre, utilizada em guerra. Após a consumação da execução os criminosos deveriam fugir por Águas Belas, cidade pernambucana que faz divisa com Alagoas.

Áudios divulgados pela polícia
As vozes dos áudios abaixo são, segundo os delgados, de Baixinho Boiadeiro.

"Oia primo, se quiser esperar ele na saída de Batalha pra essa cidade é só deixar uma pessoa lá no posto em cima da Ração Nordeste. Quando o carro dele passar, o caba já vai saber que é ele e a equipe de execução fica na cidade de Jacaré dos Homens. Tem três quebra-molas pra passar na frente dessa cidade".

"É como um fuzil 556. Segurança dele é quatro cara: um com um fuzil 556, outro com uma pistola .40, outro com uma espingarda 12. É os segurança dele são esses, entendeu? Às vezes você vê ele com meio mundo de gente, mas não é tudo segurança, entendeu?".

Já condenado
Baixinho Boiadeiro havia sido preso após o júri popular que o condenou a 45 anos e 10 meses de prisão. 

Comentários

Natura
Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação)

© 2019 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.