OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 16 de setembro de 2019

Segurança

03/09/2019 às 19:15

Operação desarticula grupo que iria atacar bancos no Agreste de Alagoas

Armas, munições, explosivos e outros materiais foram apreendidos com integrantes de quadrilha. Fotos: ASCOM-PC Armas, munições, explosivos e outros materiais foram apreendidos com integrantes de quadrilha. Fotos: ASCOM-PC

A cúpula da Segurança Pública de Alagoas deu detalhes, durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta terça-feira (03), da operação integrada que desarticulou uma quadrilha que pretendia assaltar bancos no município de Girau do Ponciano. Um farto material também foi apreendido durante a ação policial.

A operação realizada na madrugada desta segunda-feira (02) foi fruto de um trabalho investigativo que ocorria desde fevereiro. Segundo o delegado Cayo Rodrigues, titular da Seção de Roubo a Banco (Serb), da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic/PCAL), o grupo interceptado pelas polícias foi o mesmo que explodiu duas agências bancárias no município de Porto Calvo em fevereiro deste ano.

“Desde os ataques em Porto Calvo começamos a monitorar este grupo e no domingo constatamos que eles se preparavam para realizar ataques em Girau do Ponciano. Com esta informação, o efetivo policial foi deslocado e começamos então a acompanhar de perto os passos dessa quadrilha. Infelizmente houve o confronto, mas conseguimos evitar os roubos e danos à população”, explicou.

Na ação desta segunda-feira, participaram do cerco equipes do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Deic, Grupamento Aéreo e do Tático Integrado de Grupos de Resgates Especiais (TIGRE). Nove indivíduos morreram em decorrência de ferimentos causados por troca de tiros com as equipes policiais. Eles atiraram contra os policiais, que revidaram à injusta agressão sofrida. Eles ainda foram socorridos e encaminhados a Unidade de Emergência do Agreste, mas faleceram na unidade hospitalar.

A polícia já identificou que quatro deles são naturais de Pernambuco, um da Paraíba e outro natural do Rio Grande do Norte. Três pessoas seguem sem identificação.

Com eles, as equipes policiais apreenderam cerca de 10 quilos de explosivos, 17 baldes de grampos, três espingardas calibre 12, três revólveres, duas pistolas e um fuzil. Ainda foram apreendidas munições, balaclavas, coletes à prova de balas, fardamento e três veículos utilizados na ação.

Já em Arapiraca, dois homens foram presos com uma quantidade de explosivos e foram encaminhados à Central de Flagrantes, para que os devidos procedimentos fossem adotados.

O secretário da Segurança Pública, Lima Júnior, lembrou ainda que entre as armas apreendidas, ficou constatado que uma delas havia sido roubada de uma transportadora de valores, o que leva a crer que o grupo teria envolvimento com assaltos desta natureza. Durante a coletiva, o titular da Segurança Pública parabenizou as  equipes policiais pelo trabalho realizado e afirmou que a operação mostra a preocupação das forças policiais em combater a prática de assaltos a bancos em Alagoas.

“O trabalho realizado pela Segurança Pública mostra que o Estado não permitirá que organizações criminosas causem prejuízos e insegurança à população. Temos uma redução de 85% no número de assaltos a bancos este ano e seguiremos trabalhando para alcançar resultados cada vez melhores”, completou.

Também estiveram presentes na coletiva o delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, coronel Marcos Sampaio, comandante-geral da Polícia Militar, e os delegados Fábio Costa, Thiago Prado e Cayo Rodrigues, da Gerência de Recursos Especiais da PC/AL, que coordenaram a operação.




Fonte: Ascom PC

Comentários

Natura
Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação)

© 2019 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.