OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 16 de setembro de 2019

Economia

18/08/2019 às 12:00

Tendência que une artesanato e design ressignifica produção artesanal alagoana

Pela primeira vez, artesanato alagoano protagoniza um evento nacional de design e amplia sua participação para além do cenário da cultura popular Pela primeira vez, artesanato alagoano protagoniza um evento nacional de design e amplia sua participação para além do cenário da cultura popular

Rafaela Pimentel

Eles têm andado juntos e complementado suas funções de saber e fazer quase que instintivamente. Em um momento no qual a tecnologia e os elementos industriais ocupam grande espaço nas produções, o artesanato e o design – seja individualmente ou integrados – estão dando um novo tom às atividades artísticas alagoanas. Dialogando com este movimento, as criações artesanais de Alagoas serão, pela primeira vez, protagonistas em um palco que não é marcado pela arte popular. Elas desembarcaram, neste sábado (17), em São Paulo para compor a 8ª Semana de Design. 

A tendência, que já vem sendo há algum tempo incorporada em diferentes países, tem mesclado a arte do feito à mão com as atividades do design e da arquitetura, principalmente. Um dos representantes deste movimento é o arquiteto e designer Rodrigo Ambrósio, que representa o Estado como um dos curadores dos projetos alagoanos no evento. “O resgate ancestral, a delicadeza e a valorização territorial, tudo isso são motes que tendem a valorizar, naturalmente, qualquer projeto. Agora, finalmente, a sociedade começa a entender que os valores artesanais permeiam todas as formas de produção e essa simplicidade, esse fazer manual, é que nos faz humanos. Você conta uma história, traz para o presente os valores passados e isso é o que verdadeiramente faz a diferença”, destaca Ambrósio.

Ao longo de mais de um mês, a diversidade da produção estadual será apresentada, por meio do programa Alagoas Feita à Mão, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), na exposição ‘Amostrada’, que segue até o dia 25 de setembro no shopping D&D, em São Paulo. Durante o encontro, artesãos do estado levam seu nome para o mercado nacional por meio da produção de um acervo de tronos e cadeiras em homenagem ao mestre Fernando Rodrigues, da Ilha do Ferro, no município de Pão de Açúcar.

Entre nomes de destaque como Jasson e os mestres André da Marinheira e Valmir, o artesão Vaván faz sua estreia em eventos fora de Alagoas. Ainda que novo nas produções – são oito anos de atuação, de fato –, a arte tem sido elemento integrante no dia a dia do alagoano, que participa da exposição com duas cadeiras que irão se juntar às outras 11 peças artesanais representantes da região.

“Costumo dizer que tenho uma visão muito longa, à frente. Quando vou produzir, minha inspiração vem do que fica na mente e também muito do que vivo aqui na Ilha do Ferro. Nunca fui a uma feira em canto nenhum, mas te garanto que não falta gente em casa atrás das minhas peças e agora poder participar de uma exposição fora daqui vai dar uma vantagem muito grande para o meu trabalho, quero que ele fique conhecido no país todo”, celebra Vaván.

Mais de Alagoas

Além da exposição ‘Amostrada’, as produções artesanais do estado marcam presença na instalação ‘Vento Nordeste Alagoas’, que será realizada na Boompdesign, no Lounge Bienal do Parque Ibirapuera entre os dias 19 e 21 de agosto. Por lá, a proposta é garantir experiências sensoriais aos visitantes, que poderão se inspirar a partir do olhar, olfato e tato das peças de rendas, bordados e cestarias alagoanas. Os projetos têm curadoria dos designers Roberto Consenza e Rodrigo Ambrósio, coordenados pela gerente de Design e Artesanato da Sedetur – patrocinadora oficial do evento –, Daniela Vasconcelos, e o arquiteto alagoano Otávio Camerino. 


Comentários

Natura
Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação)

© 2019 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.