OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 17 de dezembro de 2018

Maceió

13/06/2018 às 08:48

Prefeitura oferece 3% de reajuste e destaca compromisso da gestão

Secretário Fellipe Mamede se reúne com representantes dos servidores municipais. Foto: Pei Fon/ Secom Maceió Secretário Fellipe Mamede se reúne com representantes dos servidores municipais. Foto: Pei Fon/ Secom Maceió

Ísis Correia – Ascom Semec

Na tarde desta terça-feira (12), foi realizada mais uma reunião entre os representantes da mesa de negociação dos servidores municipais de Maceió. A Prefeitura apresentou o percentual de reajuste salarial de 3%.

Representante da Prefeitura na mesa de negociação, o secretário municipal de Economia, Fellipe Mamede, ressaltou o empenho do Município em buscar atender ao pedido de reajuste salarial. Ele lembrou que o momento econômico impõe a máxima prudência na gestão das finanças públicas e informou que o percentual oferecido está dentro da capacidade financeira da Prefeitura e do limite de gastos com pessoal estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

“Estamos recebendo menos FPM e mesmo assim, nós estamos propondo um reajuste de 3%. Em 2017, a gestão se sentiu frustrada por não conseguir conceder aumento aos servidores, mas isso se deu por conta da situação econômica do país, não foi um evento isolado com Maceió. Agora em 2018, apenas oito capitais concederam aumento salarial e tais percentuais não passaram os 3%”, explicou o secretário.

Ele afirmou que a Prefeitura de Maceió emprega mais de 100% dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) para a manutenção da folha de pessoal na Educação. Ou seja, o Tesouro Municipal faz incremento em recursos próprios para compor a folha, comprovando a queda nos repasses do Governo Federal.

O secretário reforçou a capacidade orçamentária da Prefeitura, já apresentada à mesa de negociação nas outras reuniões, e ressaltou a necessidade de respeitar os limites orçamentários atuais para manter a pontualidade do pagamento dos servidores.

“A prioridade da gestão do prefeito Rui Palmeira sempre foi e continua sendo manter a regularidade de pagamento, dentro do possível, honrando o direito dos servidores. O Município não deixou de implantar as progressões por titulação, as insalubridades e o 1% de anuênio. Temos que administrar a cidade tendo como base a responsabilidade fiscal e o compromisso com os servidores e com todos os maceioenses, fazendo a cidade funcionar e mantendo a oferta de serviços à população”, ponderou Fellipe Mamede.

Os sindicatos ficaram de levar a proposta às respectivas assembleias e apresentar seus posicionamentos, oficialmente, a partir de sexta-feira (15).

Participaram da reunião os sindicatos de Agentes Comunitários (Sindacs/AL), Trabalhadores da Companhia Municipal de Administração, RH e Patrimônio (Sintcomarhp), Assistentes Sociais do Estado de Alagoas (Saseal), Servidores Públicos do Município de Maceió (Sindspref/AL), Guardas Municipais de Maceió (Sindguarda/AL), Servidores da Secretaria Municipal de Saúde (Sindsaude), Trabalhadores em Seguridades Social (Sindprev) e Trabalhadores em Educação de Alagoas (Sinteal), Sindicato dos Farmacêuticos do Estado de Alagoas (Sindfal), Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Alagoas (Sineal), e Sindicato dos Nutricionistas do Estado de Alagoas (Sindnut) e Sindicato dos Psicólogos (Sindpsi), além do secretário Municipal de Economia, Fellipe Mamede, representante da Procuradoria Geral do Município e assessores vinculados ao gabinete da Secretaria Municipal de Gestão.

Comentários

Natura
Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação)

© 2018 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.