OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 09 de agosto de 2020

Política

02/07/2020 às 11:12

Marx Beltrão quer que MPF protocole Ação Civil Pública contra reajuste da energia aplicado pela Equatorial

Parlamentar defende que o aumento não pode ser implementado assim, injustamente, neste tempo de cris Parlamentar defende que o aumento não pode ser implementado assim, injustamente, neste tempo de cris

O deputado federal Marx Beltrão (PSD), coordenador da bancada federal alagoana no Congresso Nacional, novamente solicitou nesta quinta-feira (02) que o Ministério Público Federal (MPF) apure o andamento dos investimentos assegurados para Alagoas em dezembro de 2018 pela Equatorial Energia. No mesmo documento, Beltrão reforça o pedido para que o MPF acione a Justiça contra o aumento da tarifa de energia elétrica no estado, que começou a vigorar em 1º de julho.

“A Equatorial comprou a antiga CEAL por R$ 50 mil reais e prometeu investir R$ 545 milhões em Alagoas. Cadê estes investimentos? Onde estão? E em plena pandemia da Covid-19, a conta do alagoano vai ficar até 12% mais cara. Isto é um desrespeito enorme para com o alagoano, é uma vergonha. Já havia feito este pedido e agora eu o reforço. É fundamental que estes desmandos sejam investigados. Este aumento não pode ser implementado assim, injustamente, neste tempo de crise”, ressaltou Marx Beltrão.

No documento, Marx Beltrão também pontua que a Equatorial Energia, surpreendentemente, conseguiu a aprovação de um empréstimo de R$ 1,1 bilhão junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). O parlamentar relembra ainda que o lucro líquido da empresa disparou e cresceu 106% no primeiro trimestre de 2020, alcançando R$ 440 milhões nos primeiros três meses deste ano.

“Seria de bom grado o MPF inquirir a alta direção da Equatorial Energia solicitando detalhamento completo deste investimento de R$ 545 milhões, assim como metas, ações e trabalhos da empresa em prol do aperfeiçoamento do fornecimento de energia em nosso estado. Isto porque, muito pelo contrário, o que se tem conhecimento é de que a Equatorial, desde que assumiu a tarefa de vender energia para os alagoanos, somente fez piorar esta entrega. São apagões constantes, desrespeitos na relação de consumo, tarifas e cobranças abusivas, ‘apagões’, cortes abruptos e injustificáveis de energia elétrica” diz Marx Beltrão no texto protocolado no MPF.

“Do mesmo modo, reitero pedido já feito por meu gabinete parlamentar a este MPF e constante no pleito por mim protocolado neste Parquet sob Nº 20200042728, em 7 de maio de 2020. Nesta manifestação, solicito que este Ministério Público interponha Ação Civil Pública (ACP) no Poder Judiciário contra o aumento de tarifa praticado pela Equatorial com vigência a partir de 1º de julho de 2020. Este aumento é um descalabro e não pode ser aceito passivamente, especialmente em plena pandemia da Covid-19”, reforça o deputado no mesmo requerimento.


Assessoria

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2020 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.