OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 27 de maio de 2024

Notícias

16/04/2024 às 23:34

Café com Cejusc incentiva participação na 8ª Semana Nacional da Conciliação Trabalhista

Evento foi realizado na manhã desta terça-feira (16/4) no TRT-19 e contou com a presença de advogados, magistrados e demais operadores do Direito Evento foi realizado na manhã desta terça-feira (16/4) no TRT-19 e contou com a presença de advogados, magistrados e demais operadores do Direito

À direita e em pé, homem alto, moreno, de cabelos pretos, usando óculos, terno cinza escuro, gravata vermelha e com o microfone na mão direita, à esquerda e ao fundo, diversas pessoas, homens e mulheres, assistindo à apresentação. Os homens vestindo ternos escuros e as mulheres com vestidos e roupas sociais.

O Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Cejusc) do Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região (AL) realizou, na manhã desta terça-feira (16/4), a 2ª edição do Café com Cejusc. A iniciativa fez parte das ações preparatórias para a 8ª edição da Semana Nacional da Conciliação Trabalhista, que acontecerá de 20 a 24 de maio, e reuniu diversos advogados que militam na Justiça do Trabalho, magistrados e demais operadores do Direito.

Logo no início das atividades, o presidente do TRT-19, desembargador Marcelo Vieira, chamou atenção para a importância da conciliação e passou a palavra ao desembargador Antônio Catão, decano do Regional Trabalhista, que fez a abertura do evento. Segundo ele, a mediação é o método de solução de conflitos no qual todos se desnudam da rigidez do contrato para aproveitar o que há de melhor no processo. “Esse encontro tem um caráter especial porque tem a finalidade de promover uma maior conscientização sobre a importância da conciliação”, avaliou.

Em seguida, o juiz Flávio Luiz da Costa, coordenador do Cejusc, salientou que a conciliação está arraigada no DNA da Justiça do Trabalho. Na oportunidade, ele informou que a Semana de Conciliação Trabalhista envolverá o Cejusc e todas as Varas do Trabalho da capital e do interior. “A expectativa é que tenhamos uma média de quatro mil processos na pauta da semana e de 16 mil pessoas atendidas. Nossa previsão é que alcancemos um percentual de aproveitamento de 60%”, observou.

O magistrado enfatizou que o advogado possui um papel bastante importante nesta campanha. “O advogado é o nosso grande parceiro, é o primeiro mediador e tudo passa por ele. Nós temos aqui um grande grupo de advogados colaborativos com a nossa Justiça. Por isso que a gente os convida para que eles possam selecionar os processos e conscientizar todos os seus clientes sobre a relevância desta Semana de Conciliação”, pontuou.

Ele ainda reforçou que as empresas devem indicar, até o dia 30 de abril, os processos que entrarão na pauta da semana. “A Caixa Econômica Federal já informou que irá pautar, no mínimo, 800 processos. Esperamos também que, a exemplo da Caixa, outras empresas também possam fazer a indicação até essa data para que possamos fazer a preparação a contento”, frisou.

Já a vice-presidente da OAB/AL, Natália França Von Sohsten, reforçou que a entidade sempre vem defendendo a importância da contribuição dos advogados nessas iniciativas em prol dos acordos. “A conciliação é o único resultado dentro de um processo em que todos saem ganhando. Por meio dela, as partes são protagonistas, conversam e resolvem seus problemas; para o empregador, há a possibilidade de parcelamento do pagamento. Então existe uma grande negociação que visa fazer que ambas as partes saiam satisfeitas”, ponderou.

A juíza Alda de Barros Araújo, titular da 9ª VT de Maceió e coordenadora suplente do Cejusc, falou sobre a importância da inclusão. Na ocasião, ela afirmou que a primeira barreira a ser quebrada é a atitudinal. “Ainda não estamos, enquanto sociedade, acostumados a tratar com normalidade as pessoas com deficiência”, considerou.

A magistrada analisou os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável n°s 10 e 16 da Agenda 2030 e ainda explicou as funcionalidades de dois instrumentos de acessibilidade: os cordões de girassol e de quebra cabeça. O primeiro tem como principal objetivo auxiliar na identificação de pessoas com deficiências ocultas em grandes estabelecimentos; o segundo é um instrumento de padrão internacional de identificação de pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Presenças - Estiveram presentes o presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, desembargador Fernando Tourinho; o presidente da Associação dos Advogados Trabalhistas da 19ª Região (Amatra XIX), juiz Alonso Filho; o superintendente Regional do Trabalho e Emprego em Alagoas, Cícero Filho; os juízes do Trabalho Thaís Costa Gondim, Nilton Beltrão e José dos Santos Júnior; a procuradora do Estado de Alagoas, Marialba Braga; o presidente da Comissão de Estudos e Relações Trabalhistas da OAB/AL, Fernando Dórea, e o presidente do Sindicato dos Advogados de Alagoas, João Onuki.

Ascom TRT/AL

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2024 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.