OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 13 de julho de 2024

Notícias

05/07/2024 às 11:49

Cresce número de dependentes químicos em tratamento em Alagoas

Primeiro semestre de 2024 contabilizou 3.289 encaminhamentos de dependentes químicos para comunidades terapêuticas acolhedoras - Vitor Beltrão / Ascom Seprev Primeiro semestre de 2024 contabilizou 3.289 encaminhamentos de dependentes químicos para comunidades terapêuticas acolhedoras - Vitor Beltrão / Ascom Seprev

Everton Dimoni

A Rede Acolhe, programa de tratamento para dependentes químicos do Governo de Estado, ampliou o número de acolhimentos em 2024, contribuindo para que mais pessoas tenham a oportunidade de retomar o convívio social com mais saúde e dignidade. O balanço é da Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev), que coordena o serviço.

Dados atualizados da Seprev mostram que o primeiro semestre de 2024 contabilizou 3.289 encaminhamentos de dependentes químicos para comunidades terapêuticas acolhedoras, dos quais 2.976 foram homens, 211 mulheres e 102 adolescentes de ambos os sexos. O número representa um aumento de 18% em relação ao mesmo período de 2023, que totalizou 2.794 encaminhamentos.

De acordo com a superintendente de Políticas sobre Drogas da Seprev, Lideilma Alves, o aumento no número de dependentes químicos que ingressam no tratamento é fruto da atenção priorizada do Governo do Estado no amparo a este público. As ações realizadas durante todo o ano incluem buscas ativas, visitas domiciliares, campanhas de sensibilização, divulgação do tratamento gratuito ofertado pelo Estado, entre outras estratégias.

“A Rede Acolhe conta com 33 comunidades acolhedoras que oferecem o total de 750 vagas para tratamento gratuito e voluntário. As vagas são disponibilizadas para homens, mulheres e adolescentes a partir dos 12 anos de idade. O programa abrange os 102 municípios alagoanos e está aberto a qualquer pessoa que tenha interesse de superar a adicção e escrever uma nova história de vida, longe do vício”, afirma a superintendente.

Lideilma Alves ressalta ainda a importância do acompanhamento profissional e multidisciplinar para quem deseja superar a dependência química de maneira efetiva. Comenta, ainda, sobre a oferta de qualificação profissional para os dependentes químicos atendidos pela rede.

“Contamos com uma equipe multiprofissional, formada por psicólogos, assistentes sociais e técnicos, que auxilia o dependente químico desde a sua chegada à comunidade até a conclusão do tratamento. Além disso, os ex-acolhidos continuam sendo acompanhados pelos monitores e têm a oportunidade de ingressar em cursos profissionalizantes oferecidos gratuitamente pelo Estado, o que oportuniza possibilidade de emprego, renda e contribui para a prevenção a recaídas”, pontuou Lideilma Alves.

Acolhimento

Para quem busca acolhimento em uma das comunidades acolhedoras credenciadas ao Governo de Alagoas, o atendimento pode ser feito pessoalmente em um dos três Centros de Acolhimento situados em Maceió, Arapiraca e Santana do Ipanema, ou agendando uma visita das equipes técnicas pelo número 0800.280.9390.



Fonte:  Ascom Seprev

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2024 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.