OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 13 de julho de 2024

Colunistas

Myla Fernandes Myla Fernandes
É jornalista por formação, assessora de comunicação que cobre entretenimento no estado de Alagoas
28/05/2024 às 11:52

Projeto Renda-se 2024 amplia o seu potencial e se solidifica como um dos mais importantes eventos da moda brasileira

Divulgação Divulgação

O que é bom pode melhorar? Pode sim. O Renda-se 2024 ampliou o radar, expandiu horizontes e hoje é considerado um dos eventos mais importantes da moda brasileira. Valorizando as manualidades ancestrais, a arte de traçar fios e linhas utilizadas como elementos fundamentais na criação de looks que ganham as passarelas, o projeto ganhou reconhecimento nacional e internacional.

Resultado brilhante de uma equipe incansável e que este ano ganha novos e importantes colaboradores. Juntaram-se a Fábio Elias (representante do Magazine Luiza), Alina Amaral (produtora executiva), Fernando Perdigão (diretor criativo), INBORDAL (elaboração dasrendas e filés), Estúdio Ello 8 (ambientação), Grabers (produtora audiovisual) e Rafael Santana (fotógrafo de estúdio), sete novos profissionais para a nova jornada do projeto.

Os novos integrantes da equipesão: Rodrigo Ambrósio (diretor de criação), da modelo Dayane Gomes (coordenadora de passarela), Fábio Monnerat (especialista em branding e moda brasileira handmade), Daniela Falcão (assessora de comunicação nacional), Emmanuelle Tenório (maquiadora), Carlos Davi (fotógrafo de passarela) e Fanny Meneses (analista de redes sociais).
Time reforçado, o Renda-se reuniu no último dia 18 de maio, no Cine Arte Pajuçara, estilistas profissionais, estudantes, designers e modelos selecionais para a edição 2024. Depois de passaram por sessões de fotos, ouviram com atenção redobrada todas as informações repassadas pela produção do evento.
Dessa maneira foi dado o start para que as criações selecionadas comecem a sair do papel. O processo é longo, criterioso e resultará no que o publico poderá conferir em 3 dias de desfile, em setembro, e na exposição que acontecerá pós passarela.
“Acredito muito que incorporar técnicas artesanais pode resultar em produtos únicos e de alta qualidade e os profissionais envolvidos ajudam a fortalecer a economia de Alagoas, promovendo a cultura local e criam novas oportunidades de mercado para os artesãos, ampliando seu alcance e potencial de lucro.

O projeto Renda-se incorpora o artesanato de Alagoas e traz benefícios significativos para empresas ao mesmo tempo em que promove a cultura local, incentiva a sustentabilidade e apoia o desenvolvimento econômico e social da região”, destaca Marina Gatto, analista do Sebrae, parceiro do projeto.

“A missão do Renda-se é celebrar a diversidade, a inclusão e reforçar o futuro dos mais destacados talentos alagoanos, ajudando a moldar a moda autoral alagoana. Somos um movimento que estimula o reconhecimento e a valorização de novos talentos e a perenidade do feito a mão”, enfatiza Fábio Elias.

“Este ano teremos mais de 300 criações na passarela incluindo estilistas de outros estados do nordeste, imprensa nacional, influenciadores e um time de profissionais afinados com o propósito do evento.

É um grande momento para a criação e o negócio de moda no Nordeste”, ressalta Alina Amaral.

“Terei o prazer de ver o conceito desses estilistas e alunos e ajustar o artesanal dentro da criação de cada um, sem intervir nas suas ideias. Tenho certeza que eles irão brilhar e apresentar um verdadeiro show de moda diversificada”, comenta Fernando Perdigão.

A realização do Projeto Renda-se Moda Festival é da Ponto de Produção e patrocínio do Magazine Luiza,  por meio da Lei Rouanet, em parceria com o Instituto Bordado Filé de Alagoas – INBORDAL e SEBRAE Alagoas.

O Magazine Luiza, fundado em 1957, é uma das maiores redes varejistas do Brasil, com mais de mil lojas e 12 centros de distribuição, estrategicamente localizados em 17 Estados (São Paulo – sede –, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Goiás, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Pará, Piauí e Maranhão).

Tem em sua missão o compromisso com o desenvolvimento do País, nesse contexto, realiza investimentos sociais e culturais. A causa da democratização cultural passou a orientar recentemente esses investimentos pelo entendimento de que a experiência simbólica expressa na arte e na cultura é fundamental para a realização de todo ser humano. Assim, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, a empresa busca contribuir para a ampliação e melhoria das opções, das experiências e do acesso da população a criações artísticas, prioritariamente as brasileiras.

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2024 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.