OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 27 de maio de 2024

Colunistas

Myla Fernandes Myla Fernandes
É jornalista por formação, assessora de comunicação que cobre entretenimento no estado de Alagoas
12/12/2023 às 13:40

A Gaivota: espetáculo costurado pelos conflitos existentes na vida de um artista

Divulgação Divulgação

Escrita pelo dramaturgo russo Anton Tchekhov, o espetáculo A Gaivota chega aos palcos alagoanos para apresentar os conflitos de um jovem escritor. O espetáculo, que será encenado nos dias 15, 16 e 17 no Teatro de Arena Sérgio Cardoso (anexo ao Teatro Deodoro), é uma produção do Centro de Pesquisas Cênicas (CEPEC) com estudantes do nível avançado, que estão concluindo o curso.

Treplev – figura central do espetáculo - é filho de uma atriz famosa, Arkadina. Ao apresentar sua peça ao ciclo social de sua mãe, ele fracassa duas vezes: seu texto é rejeitado pela elite da arte e, Nina, seu amor, estava apaixonada por Trigorin, um famoso escritor e namorado da mãe de Treplev. 

No espetáculo, Treplev é um Hamlet da comédia, um escritor romântico cheio de mudanças de humor e em permanente conflito interior, ridicularizado ainda mais pelo contraste entre os seus ideiais utópicos e as roupas simples e ridículas que usa - tal como pretendido por Tchekhov -, para espanto daqueles que viam na figura de Trepliov um herói. Quando ele se decide suicidar, ouve-se um disparo vindo do jardim. Todos pressentem o que se passara.

A Direção Geral do espetáculo é de Claudemir Santos – que também assina a Direção de Movimento, Adaptação, Cenografia e Iluminação. Já a Produção Geral e Figurino são de Aldine de Souza. O elenco conta com Ana Cecília Silva, Hyago Almeida, Kaliny Vitória, Lais Miranda, Luís Miguel, Pedro Salves, Tissiane Lessa, Victor Rocha e Wanessa Cavalcanti, todos alunos/atores do curso do CEPEC. 

No espetáculo, os conflitos dos personagens criam uma ligação direta com o espectador ao mesmo tempo em que apresenta uma visão profunda de uma sociedade cada vez mais vulnerável aos males existenciais. A peça representa uma harmonia estética natural, algo incompatível com a frustração encarada pelo personagem central da trama. A poesia é um dos recursos mais utilizados 

“O texto é classificado como drama moderno. No enredo, os personagens são marcados pela falta de atitude, pela não ação, pela negação do presente. No discurso dos personagens, eles negam o próprio presente, a própria felicidade. É um texto em que, durante toda a encenação, mais parece que estão fazendo monólogo do que dialogando. Não se trata de um espetáculo popular, mas para aqueles que gostam de arte, de teatro. É um espetáculo conceitual”, conta Claudemir Santos. 

A Gaivota foi encenada pela primeira vez, no Teatro Alexandre, em São Petersburgo, em 17 de outubro de 1896. A peça foi vaiada e Tchekhov deixou o teatro em sobressalto, sem se despedir. Dois anos depois, em dezembro de 1898 quando foi encenada pela segunda vez, foi um sucesso. Seguiram-se exibições por toda a Rússia, inclusive em Moscovo e Taganrog. 

No Brasil, a peça teve como intérpretes, dentre outros, Pedro Cardoso, Fernanda Torres, Fernanda Montenegro, Samantha Dalsoglio, Fernando Torres, Celso Frateschi, Sérgio Britto, Renata Sorrah e Enrique Diaz. 

Sobre importância do espetáculo, o diretor explica que traz uma discussão sobre a necessidade e vontade do artista ser livre. “Porque não é só questão de vontade, há várias gaivotas aí, aquela que quer alçar voos e aquela que já está voando. Mas há sempre aqueles que tentam podar o artista e arrancar essa natureza dele. Pode ser uma gaiola ou aprisionando-o. A coisa mais bela do mundo, por ser natural, por ser livre e a gente busca essa liberdade. No nosso dia a dia, em nossa arte em si”, finaliza o diretor. 

Serviço:

A Gaivota

Local: Teatro de Arena Sérgio Cardoso (anexo ao Teatro Deodoro)

Dias: 15 de dezembro (às 20h), 16 e 17 de dezembro (às 19h30). 

Ingressos: R$ 50,00 (inteira) / 25,00 (meia) – Todos pagam meia

Vendas por meio da plataforma Sympla.

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2024 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.