OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 13 de julho de 2024

Colunistas

Wadson Regis Wadson Regis
Jornalista profissional, formado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), é editor-geral do AL1.
13/06/2024 às 09:27

Alagoas: o pequeno que vai se tornar gigante

Os estudiosos da mente humana são unânimes quando afirmam que pensamentos bons geram resultados bons. E tem sido esse o meu pensamento, ao completar 5.0, para o combalido e surrado Estado de Alagoas. Durante décadas, daqui saíram dezenas de influencers da política nacional. E por décadas nosso estado ficou na lama do analfabetismo, com o pior Índice de Desenvolvimento Humano da nação, saúde básica lastimável, Hospital Geral (HGE) sempre lotado e o desemprego matando sonhos de uma vida digna. A roda girou e Alagoas está no caminho de uma guinada na batida do meu CSA, que saiu da Série D, para A, numa viagem sem escala. O exemplo do CSA cabe, muito bem, para a política.  

A maioria dos alagoanos nem se atenta, mas o nosso Produto Interno Bruto (PIB) dobrou em 10 anos, passando de R$ 40 bi, em 2014, para pouco mais de R$ 80 bi. Os otimistas do governo acreditam que bate em R$ 100 bi já esse ano. Vamos pensar positivo.

Renan Filho, diferente do que propaga, não deixou legado definitivo, mas construiu (não com o asfalto de estrada), um caminho a ser seguido.  Em 2023, por exemplo, o Governo de Alagoas contabilizou que mais de 100 mil alagoanos saíram da extrema pobreza. Venceram a fome, principalmente. Não pela geração de oportunidades de trabalho. Esse é um gargalo que precisa ser resolvido.

As assertividades dos governos de Renan Filho e Paulo Dantas posicionam Alagoas como um pequeno gigante. De estado que tinha um dos 5 maiores débitos (entre São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul) para o que mais investe com recursos próprios: 18%. Segundo levantamento do Governo Federal é o 2º melhor em rodovias no Brasil (vem bem desde o governo de Téo Vilela). Por muitos anos os buracos nas estradas também dizimaram vidas.

Com bastante otimismo Alagoas deverá, neste ano, consolidar-se entre os 3 de melhor IDEB no Nordeste, vencendo o famigerado analfabetismo e colocando qualidade na educação. Tanto que o Governo de Lula copiou o Escola 10 para o país, com o pé-de-meia. (falei disso aqui no ano passado e aconteceu. Pessimistas e opositores me criticaram)

Outro ralo desentupido foi a criação de mecanismos de regulação do serviço de água e esgoto. Ainda precisamos acelerar, mas já avançou bastante. Sejamos justos e otimistas.

Se duvida que podemos avançar, aceite que saímos da liderança no ranking nacional de violência para ser um estado que tem certa sensação de segurança. Melhorou, ultimamente as coisas apertaram, mas está no controle.

Com relação a controle o Prodesin tem, de fato, um dos melhores pacotes de segurança jurídica e incentivo fiscal do país. Por isso tem atraído empresas, além de hotéis.

Na noite desta quinta-feira, na casa de eventos Itaim Bibi, em São Paulo, mais um passo importante está para ser dado. O governador Paulo Dantas recepcionará centenas de empresários de Alagoas e do Brasil para mostrar que o estado está no jogo da atração de investimentos. Sejamos otimistas.

Alagoas, acredite e pense positivo, tem feito o dever de casa e agora entra no jogo de gente grande da economia nacional.

Quem é do Governo vai gostar. Os da oposição vão lacrar e os que não sabem de nada vão ficar no ar.

Ah!!! Sejamos justo com os novos protagonistas. Às raposas velhas, que insistem em não largar a galinha dos ovos de ouro, digamos não em 2024 e NÃO em 2026.

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2024 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.