OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 13 de agosto de 2020

Colunistas

Valderi Melo Valderi Melo
É jornalista profissional formado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal) desde 1994. Há mais de 24 anos escreve sobre a política alagoana.
17/03/2019 às 14:29

Rodrigo Cunha garante que não será candidato a prefeito de Maceió

Rodrigo Cunha diz que vai trabalhar para fortalecer o PSDB em 2020, mas descarta candidatura a prefeito de Maceió Rodrigo Cunha diz que vai trabalhar para fortalecer o PSDB em 2020, mas descarta candidatura a prefeito de Maceió

Em seu primeiro mandato como senador por Alagoas, o tucano Rodrigo Cunha diz que há uma grande diferença entre a sua atuação parlamentar de quando era deputado estadual e agora no Senado Federal. “Há uma grande diferença sim. Nós estamos agora no centro das discussões nacionais e o País passa pelo Senado. Em apenas um mês vários assuntos já foram debatidos, desde a reforma da Previdência, até mesmo questões internas que ganharam repercussão nacional com a eleição da Casa. Então tudo isso faz com que a gente mergulhe em cada tema, se dedique para que possa devolver toda essa confiança que foi dada pelo povo alagoano com muito trabalho”, diz o senador. 

Cunha aponta ainda outra diferença entre a ação como parlamentar estadual e como senador, que é o fato de Senado trabalhar com emenda, algo que o deputado estadual não trabalha. “Aqui não há um orçamento impositivo, mas, vamos, em pouco tempo mostrar ao povo alagoano que valeu a pena sair de casa e escolher uma mudança no Senado Federal”, completa. Rodrigo Cunha tem dividido seu tempo entre Brasília e Alagoas, onde sempre define uma agenda de visitas aos municípios para conversar com lideranças, buscando elaborar projetos e garantir os recursos necessários para transformar a vida das pessoas.  “Essa tem sido uma forma de estarmos presentes nos municípios”, ressalta.

Eleição de 2020

Em relação à disputa eleitoral de 2020, Rodrigo Cunha nega que pretenda ser candidato a prefeito em Maceió ou até mesmo Arapiraca, berço político de sua mãe, a deputada federal Ceci Cunha, assassinada em 1998.  “Irei participar ativamente das próximas eleições, fazer com que novas pessoas ingressem na política e um dos meus objetivos é incentivar a renovação e o surgimento de novos líderes, não só pessoas jovens, mas que tenham atitudes diferentes. Mas, com certeza garanto que não serei candidato nas próximas eleições, apesar do meu mandato pertencer às pessoas, tenho certeza de que elas querem que eu continue em Brasília”, diz.

Cunha afirmou ainda que vai trabalhar para fortalecer o PSDB com vistas à disputa eleitoral de 2020, onde o partido pretende lançar candidatos em quase todos os municípios alagoanos. “O partido em Alagoas também vai passar por mudanças, acredito que vai incrementar com novas pessoas, estou com muito entusiasmo para trazer novas lideranças visando disputar as próximas eleições, e fazer com que a gente possa dar opções ao povo de Arapiraca, Maceió, Delmiro, Maragogi, de todo o estado, é nessa linha de trabalho que eu vou me dedicar, nós temos aqui excelentes quadros, alguns precisam apenas de um estímulo e esse estímulo tem que vir de fora pra dentro”, afirma o tucano.

Quanto à sucessão em Maceió, Rodrigo Cunha diz que o nome escolhido pelo grupo politico para ser candidato não precisa necessariamente dos quadros tucanos. “Eu acho que mais do que o partido ter um nome, acredito que as pessoas devem ter opções, se essa pessoa tiver dentro do partido será muito bem vinda, não é fabricar um candidato de uma hora pra outra, é preciso ter alguém que as pessoas se identifiquem e que possa dar conta do recado, numa cidade tão bonita como essa que tem um potencial incrível e que merece continuar evoluindo”, destaca.

PSDB nacionalmente

Rodrigo Cunha também fez uma avaliação da presença do PSDB no momento político nacional. “O PSDB está sendo rediscutido. É um momento em que todos os líderes estão cientes do que aconteceu na última eleição. Recado maior a população não poderia ter dado com o resultado das urnas, isso fez um repensar geral, teremos uma nova eleição no início de maio para escolher o novo presidente do partido, mas que não seja apenas uma mudança no nome, seja de postura, que o novo presidente vire a pagina dessa questão partidária, traga as pessoas para participar das discussões e não passar um manto em cima de quem busca impunidade, então dessa forma que nós vamos conseguir nos aproximar das pessoas”, garante.

Governo Bolsonaro

Em relação ao governo do presidente Jair Bolsonaro, o senador ressalta que sua postura é de total independência. “Sou a favor do País, tudo que for para o bem do Brasil conta com meu apoio, tenho total independência, autonomia para tomar decisões de acordo com a minha consciência e de acordo com aqueles que me elegeram”, concluiu Cunha.

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2020 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.