OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 03 de março de 2024

Colunistas

Wadson Regis Wadson Regis
Jornalista profissional, formado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), é editor-geral do AL1.
30/11/2023 às 18:05

Renan Filho em 3 tempos. E o tempo cobra; o tempo revela; o tempo pune

5 anos depois do primeiro alerta de perigo, o risco de morte pelo colapso de mina é mínimo. Mas nada é mais dolorido que a angústia dos que foram forçados a deixar suas casas A área está limpa. O pesadelo machuca milhares de famílias vítimas da omissão 5 anos depois do primeiro alerta de perigo, o risco de morte pelo colapso de mina é mínimo. Mas nada é mais dolorido que a angústia dos que foram forçados a deixar suas casas A área está limpa. O pesadelo machuca milhares de famílias vítimas da omissão

Na condição de Ministro dos Transportes, o senador licenciado e ex-governador de Alagoas, Renan Filho, anunciou que estava cancelando sua agenda para se dirigir a Maceió, nesta quinta-feira, e liderar a missão do Governo Federal para... Para tudo!

Enquanto a mina 18 não colapsa haverá tempo para que os moradores e comerciantes dos cinco bairros atingidos saibam a verdade sobre os líderes que se acovardaram para enfrentar a poderosa Braskem, quando parte da cidade começou a rachar. Renan Filho era o governador da época e não liderou uma única ação para defender aquele povo.  

Agora, que a conta está para ser cobrada – caso a mina 18 realmente entre em colapso – o ex-governador se posiciona para debater com colegas ministros, o governador do Estado, o prefeito da capital e representantes das defesas Civil Federal, Estadual e Municipal ações efetivas. É muito tarde. É triste, porque Renan Filho é um político de atitude, de entrega, de posicionamento e de enfretamento aos adversários. No caso Braskem ele se comportou, até o dia e hoje, como um ilustre desinteressado. Ele e muitos que poderiam ter tido voz ativa e se acovardaram. Qualquer ação política e do judiciário desde que as pessoas foram brutalmente condicionadas a deixarem suas casas e comércios não representa ação em defesa daquele povo.  

Ao ressaltar que “ainda não se sabe a magnitude do problema” o ex-governador confirma sua importância enquanto líder.

Ao ressaltar que “é importante que o Estado acompanhe isso”, referindo-se ao risco de colapso da mina 18, Renan Filho confirma a importância do acompanhamento, atitude que ele não teve (à altura) enquanto governador do Estado.

Ao acusar a Braskem de omissão no repasse de informações e dizer que “quando era governador de Alagoas não topei fazer acordo com a Braskem porque sabia que esse desastre poderia se agravar, poderia se aprofundar e eles queriam fazer acordo em caráter irrevogável”, mais uma vez se auto denuncia, ainda mais quando, agora, diz que precisamos de uma solução definitiva”. 

É lamentável, para ser contido na escrita, o que fazem com as pessoas. Não apenas Renan Filho, mas todos os que se posicionaram depois do crime contra os milhares de moradores e comerciantes dos cinco bairros atingidos.

A política pune; a vida pune. Com o passar dos anos ou nas urnas. 

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2024 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.