OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 24 de abril de 2024

Colunistas

Wadson Regis Wadson Regis
Jornalista profissional, formado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), é editor-geral do AL1.
22/02/2024 às 21:18

Eu avisei, Renan (TBT)

A CPI da Braskem, no Senado, nasceu torta. E como você sabe, pau que nasce torto nunca se endireita. A instalação foi uma vitória de Renan, mas ele perdeu o controle da razão e o uso indiscriminado do seu capital de relacionamento, em Brasília, certamente custará caro para a guerra eleitoral de 2026.

Decano e principal influencer político de Alagoas para o país, o desempenho do senador está muito abaixo do seu auge, quando foi importante para a vitória de Collor à presidência, quando conseguiu chegar ao Ministério da Justiça, no governo FHC, e quando venceu por 4 vezes a eleição para presidente do Senado, dando-lhe a oportunidade de assumir, temporariamente, a presidência do Brasil.

Mas o tempo pune, assim como a vida pública pune pelas deficiências daquilo que não tentamos corrigir. O Renan de hoje ainda é forte, mas é como o Messi jogando nos Estados Unidos e Cristiano Ronaldo, nos Emirados Árabes. Ou seja: o nível já não é o mesmo. A oposição – em Alagoas e Brasília - percebe que o tempo de Renan é outro.  A prova cabal foi sua exclusão na CPI da Braskem, proposta por ele. Foi instalada, mas o mentor ficou sem a presidência e sem a relatoria. Era assim ou nada.

Ciente de que Renan respira (politicamente falando) com dificuldade e sabendo que sua última eleição (se houver) será uma guerra, farei, pelo povo de Murici (nossa terra) e pelos alagoanos que perdem parentes, amigos, casas e comércios nas seguidas enchentes, que o senador foque na construção das barragens que salvarão muitas vidas e evitarão que milhares de irmãos não percam o pouco que têm. O projeto está pronto desde 2014 e se tivesse sido executado teria evitado os desastres de 2022 e 2023.  

Duvido que alguém seja contrário à investida de Renan para a liberação dos recursos das barragens.

Assim, temendo que seja tarde demais, faço o último apelo ao ainda importante senador Renan. Com uma ressalva: se não tentar ou falhar, não tenho dúvida que a batalha de 2026 será sua última guerra.

Na política quem elege e pune é o eleitor - que tem dado sinais de alerta máximo para os que falham.

ATENÇÃO: ESSE TEXTO, NA ÍNTEGRA, FOI PUBLICADO AQUI NO BLOG NO DIA 14 DE DEZEMBRO DO ANO PASSADO. FOI NA MOSCA. PELO MENOS PARA MIM, APENAS MAIS UM TBT. clique aqui e confira 

Em tempo: Renan sabe que chegou o momento de decidir como parar. Duas coisas espere dele:

1 - Renan não é um perdedor (mesmo sabendo que os leões erram 7, a cada 10 investidas). 

2 - Antes de decidir, Renan vai gastar todo o seu arsenal. Quem estiver na mira pode preparar a armadura. 

Se você me acompanha, sabe que aqui não é lugar de barrigada.

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2024 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.