OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 24 de abril de 2024

Colunistas

Wadson Regis Wadson Regis
Jornalista profissional, formado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), é editor-geral do AL1.
18/03/2024 às 07:11

A difícil arte de escrever...

...sobre política.

É através da política que o país produz tudo o que consumimos.

É pela política que surgem novos conselheiros de contas, desembargadores e ministros.

É por meio do voto que são eleitos os políticos que representam municípios, estados e o país.

É... uma aberração da natureza humana o que esse aglomerado de hospedeiros e parasitas do sistema fazem com a política. É triste. E fica ainda mais difícil quando a mídia participa contra o debate legítimo. A imprensa, rotulada de quarto poder, está de joelhos para o sistema. Não é de hoje, mas a situação está muito mais grave, porque os empregados, a maioria que questionava seus patrões pela linha editorial adotada, agora são donos do próprio negócio. E esse “negócio” é como as células cancerosas que se soltam do tumor original, vão para outras partes do corpo e formam novos tumores. Esse processo, conhecido como metástase, causa problemas sérios e, por isso, é muito importante que seja detectado e tratado o quanto antes. Já é possível sentir os efeitos da neoplasia maligna da "nova imprensa", que é resultado da proliferação anormal de células com estrutura diferente do formato original. Além disso, possui capacidade de afetar todo o sistema, causando as chamadas metástases na boa escrita.

Às vésperas do prazo de filiação, que definirá por qual legenda os futuros candidatos disputarão os pleitos para prefeitos e vereadores, não se percebe o debate da imprensa sobre o que pensam os que ensaiam candidatura. Não há debate suficiente e não existe contraditório que faça o eleitor perceber quem tem as melhores ideias para cada comunidade. O que é veiculado na propaganda eleitoral é um mundo de fantasias que se mistura com os ataques pessoais. Geralmente as ofensas ganham muito mais destaque que as propostas. Mais um gol contra da imprensa que prefere o ódio e o achismo, em detrimento às boas ideias. Afinal, nem todos são farinha do mesmo saco. Há exceções, mas o bem não faz barulho (Confúcio mais uma vez sendo exaltado).

Qualquer atividade, quando é levada a sério, carece de conhecimento, foco e boas intenções. Com esse tripé o município anda, o estado avança e o país se desenvolve.

Escrever é uma arte. Favor não comparar escrever, com opiniões vagas, com ataques direcionados. O jornalismo é uma arte e a boa prática tem o poder de fazer a diferença para a Ordem e o Progresso, do castigado Brasil. 

Sobre os tempos líquidos que vivemos (quase) "não existe mais palavra sólida" - Zygmunt Bauman

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2024 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.