OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 27 de setembro de 2021

Colunistas

Wadson Regis Wadson Regis
Jornalista profissional, formado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), é editor-geral do AL1.
24/05/2018 às 10:28

O que dizem os números da pesquisa TDL, ao Senado...

Primeiro, mostra Renan Calheiros a alguns quilômetros dos concorrentes. Explico o porquê num poste posterior.

Segundo, Rodrigo Cunha em plena ascensão, mas ainda insuficiente para confirmar a expectativa da classe “formadora de opinião”.

Terceiro, Benedito de Lira tendo seu primeiro voto reduzido à metade, favorecendo também a Rodrigo. No entanto recupera-se no segundo voto, mantendo no comportamento geral sua intenção de voto, mas perdendo qualificação e fixação do primeiro voto, indo disputar o segundo voto, este mais volátil e sujeito a pancadas de temporais Rodriguianos e trovão dos Beltrão.

Quarto, que Marx Beltrão, mesmo embaixo de pancadaria, sustenta bem primeiro e segundo votos. Os números mostram que o ex-ministro do Turismo cresceu com relevo no Agreste, Sertão e na sua região (Sul). Poderá, em uma composição, ser imprescindível ao Palácio, até como segunda opção para o senado. Neste ponto de vista, se insistir em manter a candidatura, quem retiraria numa condição dessas? Marx diz estar disposto a desafiar a tese de que uma candidatura avulsa não logra êxito. Não seria o primeiro.

Quinto e segurando a vela, Maurício é a grande vítima do efeito Rodrigo Cunha, que avançou de forma avassaladora em suas principais bases - Maceió e Arapiraca. Sem os radares eletrônicos da capital, ex-ministro dos Transportes mudou de faixa, avançou o sinal e pensou que seguiria em disparada. Os primeiros números mostram o que os “especialistas” locais comentam diariamente: aderiu ao pensamento Kamikase (missão suicida).

O resumo da ópera é que a disputa vai se polarizando com Benedito e Renan, sustentados pelo voto de base, com Marx e Rodrigo, que disputam o voto de opinião. Neste quesito Rodrigo levando a melhor, mas Marx sendo o único candidato híbrido, que alia voto de opinião com voto de sua base. Voto este que poderá fazer muita falta a Renan, pela dinâmica que se desenha na campanha.

É um primeiro momento, mas a tendência é melhorar para uns e piorar para outros.

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2021 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.