OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 20 de abril de 2021

Colunistas

Wadson Regis Wadson Regis
Jornalista profissional, formado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), é editor-geral do AL1.
29/03/2021 às 08:43

Collor antecipa 2022. Elle sabe que será uma jornada, não uma corrida de 100m

Collor deu a largada para as eleições de 2022. Antes que tentem rotulá-lo, saibam que a capacidade de aprender é o seu maior diferencial. Diferente de todas as suas eleições ele terá tempo para decidir quando avançar os passos, e o momento de olhar para trás.

Nesta jornada ELLE apresentará seu novo estilo. A maturidade lhe deu a convicção de que uma das maneiras de vencer é aprender mais rápido que os seus concorrentes. ELLE deve ter aprendido que o que destaca as pessoas é a capacidade de aprendizado. Então, qual é a sua motivação para aprender? Tem nome e sobrenome: RENAN FILHO.

2022 será a última prova do vitorioso Collor de Mello. Aos 71 anos, sendo 42 de vida política, ELLE é, indiscutivelmente, o maior fenômeno eleitoral de Alagoas. A esta altura não precisaria do último confronto, mas seu alto nível político lhe coloca na linha de frente para apagar o fiasco das eleições de 2018, quando abandonou a disputa com Renan Filho.

Nesta última jornada Collor sabe que não são as suas condições que determinam seu destino, mas as suas escolhas, como a aproximação com Jair Bolsonaro. Não deve ter sido fácil para ELLE, que precisou rever seus conceitos sobre aprendizado. Só confirmado: A capacidade de aprender é o seu maior diferencial.
Antes de chegar ao presidente da República, Collor reabriu o diálogo com o agora presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, reativou o diálogo com o antigo aliado, Marcelo Victor, presidente da Assembleia Legislativa e, de maneira magistral, aproximou-se de Luciano Barbosa. Também conversa abertamente com JHC. Não precisa desenhar o tamanho do jogo de Collor, né?

A indicação para presidente da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado dever ser vista como mais uma vitória desta fase eliminatória.

Para a grande final de 2022 Collor sabe que seu protagonismo precisará de coletividade. O “não me deixem só” voltou a ser seu grito de guerra. Por outro lado, sua decisão de lutar pelo terceiro mandado no Senado desperta o interesse no seu grande rival do momento– RENAN FILHO - o desejo do confronto. Eles se parecem bem mais do que você imagina.

Collor deu a largada, mas Renan Filho tem o tempo da corrida.

CONTO NO PRÓXIMO TEXTO
Collor x Renan Filho: muito mais que
experiência e juventude e karatê e jiu jitsu.
São filhos da sorte separados pelas adversidades 

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2021 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.