OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 26 de janeiro de 2022

Colunistas

Wadson Regis Wadson Regis
Jornalista profissional, formado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), é editor-geral do AL1.
14/01/2022 às 11:45

JHC nas alturas: depois da cadeira, vem aí o balanço gigante

Foto: Edvan Ferreira Foto: Edvan Ferreira

Imagine no mesmo dia, na mesma cidade, três shows musicais onde as principais atrações são personagens de estilos diferentes. Em um dos espetáculos estará Djavan; no outro, Capital Inicial, e no terceiro, Wesley Safadão. Em qual dos eventos haverá mais público?

Pois assim é na política. Quem não governa para a maioria, independente das preferências ou preocupações com o que pensam as minorias (neste caso quantitativo) fica para trás.

JHC, desde que assumiu o mandato como deputado estadual, numa época em que a Assembleia Legislativa era o patinho feio da política, deixou claro sua metodologia de ocupar os espaços vazios e falar para a grande massa. Veja onde chegou.

Como federal a estratégia foi se conectar com a geração Y, que não larga as plataformas digitais, e os evangélicos. Com esses públicos ele atingiu a maioria e foi assim que tirou de Renan Filho o “título” de deputado federal mais votado da história de Alagoas.

Agora, como prefeito, JHC confirma o que orienta o coach Joel J, em seu livro O SUCESSO É TREINÁVEL. A máxima do autor, que tem milhões de seguidores em suas redes sociais, é que foco, determinação e repetição nos levam a qualquer objetivo.

 O primeiro ano de JHC na prefeitura de Maceió foi marcado por sacadas. E o segundo começou com a mesma pegada. Há quem goste e há os que não engolem ou não aceitam. Um bom exemplo desse contexto é a cadeira gigante implantada num local estratégico, onde há décadas havia um retorno de quadra. Parte dos moradores reclama e até o Ministério Público quer explicações (risível, mas por aqui ainda funciona assim). Pelo sucesso nas plataformas sociais e pelas filas que se formam, a sacada da cadeira conquistou mais soldados para o prefeito.

A novidade, agora, será a implantação de um balanço com 7 metros de altura no mirante da Santa Amélia, com visual para a lagoa mundaú e Coqueiro Seco, que passa por transformação turística, cultural, social e econômica com o modelo de gestão adotado pela prefeita Decele Dâmaso, uma professora de 72 anos que, só no ano passado, deu sua primeira espiada no instagram.

Cada um ao seu estilo. O que vale é fazer o melhor para a maioria. O discurso de governar para os pobres já não cola como antes. O cuidar das pessoas é a bola da vez.

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2022 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.