OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 27 de outubro de 2021

Colunistas

Wadson Regis Wadson Regis
Jornalista profissional, formado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), é editor-geral do AL1.
27/03/2017 às 07:48

Antes de falar de Renan, Collor, Benedito e Teotonio, leia Jo: 8:1-11

O namorado trai, o noivo trai e o marido, a partir do primeiro minuto, ainda na casa do Senhor, na frente da noiva, também trai. Nos tempos modernos, o mesmo acontece com a noiva.

Na política também é assim. Tudo se promete e o céu é o limite. Todos sabem que na política a nuvem é tão passageira que, no olhar para cima e para baixo, o sol vira tempestade.

Na política, é bom que fique bem claro, não existe bons. Existem os que se enrolam, mas fazem e animam a turma. Há, também, e esses são maioria, os enrolados até o talo. Mas não existem bons.

Sem falar em operação A, B, C, D, E … porque falar em cinco é crucificar alguns poucos. O sistema político brasileiro não é apenas venal e desmoralizado, é viciante. Com a conivência da banda podre da Justiça tudo é possível no fantástico e sombrio mundo do poder. 

Agora é a vez de Teotonio Vilela Filho. Faço esta observação porque recebi, no final de semana, pelo Whatsapp, 78 mensagem com a notícia da delação que atinge o ex-governador. Alguns, além da mensagem, incrementam comentário. A maioria dos emissores, eu sei, peca até dormindo. 

Mas, quem somos nós para julgar e condenar um político? Então, sugiro que leiam João 8: 1 - 11.

João 8:1-11  Jesus, porém, foi para o monte das Oliveiras. 2  Ao amanhecer ele apareceu novamente no templo, onde todo o povo se reuniu ao seu redor, e ele se assentou para ensiná-lo. 3  Os mestres da lei e os fariseus trouxeram-lhe uma mulher surpreendida em adultério. Fizeram-na ficar em pé diante de todos 4  e disseram a Jesus: “Mestre, esta mulher foi surpreendida em ato de adultério. 5  Na Lei, Moisés nos ordena apedrejar tais mulheres. E o senhor, que diz? ” 6  Eles estavam usando essa pergunta como armadilha, a fim de terem uma base para acusá-lo. Mas Jesus inclinou-se e começou a escrever no chão com o dedo. 7  Visto que continuavam a interrogá-lo, ele se levantou e lhes disse: “Se algum de vocês estiver sem pecado, seja o primeiro a atirar pedra nela”. 8  Inclinou-se novamente e continuou escrevendo no chão. 9  Os que o ouviram foram saindo, um de cada vez, começando com os mais velhos. Jesus ficou só, com a mulher em pé diante dele. 10  Então Jesus pôs-se de pé e perguntou-lhe: “Mulher, onde estão eles? Ninguém a condenou? ” 11  “Ninguém, Senhor”, disse ela. Declarou Jesus: “Eu também não a condeno. Agora vá e abandone sua vida de pecado”.

Então, quem somos nós? Quando o sujo fala do mal-lavado, sabendo o porquê está fazendo, no meu ponto de vista, é por mau-caratismo mesmo.

Na política o que vale é o resultado, porque a banda podre da Justiça se encarrega de fazer o resto. E SÓ.


Em tempo: Em outro momento Jesus falou à Madalena:  "Agora vá e abandone essa vida de pecado."


É aí onde está a diferença dos bons para os políticos.

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2021 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.