OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 06 de agosto de 2020

Colunistas

Roberto Lopes Roberto Lopes
Formado em Letras, Jornalismo com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Advogado
19/11/2019 às 22:39

Lei cria o Dia Estadual de Conscientização e Prevenção do Mal de Alzheimer

A lei foi publicada no Diário Oficial do Estado de Alagoas A lei foi publicada no Diário Oficial do Estado de Alagoas

O governador Renan Filho publicou no Diário Oficial do Estado, desta terça-feira, 19, a lei nº 8.192/19, que institui em Alagoas, o Dia Estadual de Conscientização e Prevenção do Mal de Alzheimer, a ser comemorado no dia 21 de setembro de cada ano. De acordo com a lei, a sociedade civil organizada poderá realizar eventos sobre o Dia Estadual de Conscientização e Prevenção do Mal de Alzheimer, a exemplo de palestras abertas ao público voltadas a esse tema.

A lei, que foi aprovada por unanimidade pela Assembleia Legislativa diz que caberá à Secretaria Estadual responsável pela saúde, observada a conveniência e oportunidade administrativa, bem como as disponibilidades financeiras e orçamentárias, a realização de atividades alusivas ao tema. O Dia Estadual de Conscientização e Prevenção ao Mal de Alzheimer não será considerado feriado civil.

De acordo com o Ministério da Saúde, “A Doença de Alzheimer é um transtorno neurodegenerativo progressivo e fatal que se manifesta pela deterioração cognitiva e da memória, comprometimento progressivo das atividades de vida diária e uma variedade de sintomas neuropsiquiátricos e de alterações comportamentais. A doença instala-se quando o processamento de certas proteínas do sistema nervoso central começa a dar errado”.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, “No Brasil, centros de referência do Sistema Único de Saúde (SUS) oferecem tratamento multidisciplinar integral e gratuito para pacientes com Alzheimer, além de medicamentos que ajudam a retardar a evolução dos sintomas. Os cuidados dedicados às pessoas com Alzheimer, porém, devem ocorrer em tempo integral. Cuidadores, enfermeiras, outros profissionais e familiares, mesmo fora do ambiente dos centros de referência, hospitais e clínicas, podem encarregar-se de detalhes relativos à alimentação, ambiente e outros aspectos que podem elevar a qualidade de vida dos pacientes”.

“A causa ainda é desconhecida, mas acredita-se que seja geneticamente determinada. A Doença de Alzheimer é a forma mais comum de demência neurodegenerativa em pessoas de idade, sendo responsável por mais da metade dos casos de demência nessa população”, afirma o Ministério da Saúde. 

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2020 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.