OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 20 de junho de 2024

Colunistas

Wadson Regis Wadson Regis
Jornalista profissional, formado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), é editor-geral do AL1.
12/04/2024 às 11:45

Caso Braskem: Só duas perguntas a fazer

Para começarmos a refletir, juntos, sobre um dos casos mais covardes da história política brasileira, é necessário ter o máximo de razão. Tá... o máximo, o médio e o mínimo estão no mesmo patamar, porque a verdade sobre os motivos da extinção dos bairros Mutange e Bom Parto e do esvaziamento populacional e econômico do Bebedouro, Pinheiro e Farol talvez jamais seja revelada.

A sequência de crimes hediondos, no chamado Caso Braskem, tem provocado perdas irreparáveis desde a década de 1970, com a implantação da Salgema, culminando com a expulsão de cerca de 60 mil moradores e comerciantes a partir de 2019.

Não estamos diante, como propagam os sarcásticos oportunistas, do maior crime ambiental do mundo. É mentira! Trata-se da ação coletiva do maior esquema político/jurídico/midiático/econômico da história do nosso país. O silêncio e o circo denunciam os criminosos.

Mentiram e continuam mentindo, porque o cinismo é a máscara dos covardes.

Assim, tenho apenas duas perguntas, simples, que não haverá resposta nesta CPI:

A Braskem admitiu que tem responsabilidade no processo. Não há novidade. Mas destaca, nos relatórios, que existem fatores complementares que culminaram com a tragédia social e econômica para cerca de 60 mil pessoas. Há relatórios e uma empresa afirmando ter parte da responsabilidade. Então, se é assim (e é assim mesmo) quem são os coautores desse crime COLETIVO organizado?

A segunda questão é: a Braskem afirma que já concluiu o tamponamento de cerca de 50% das minas. Opa! Como em breve a via principal do Pinheiro, descendo pela ladeira do Calmon, será duplicada e o VLT continuará seu percurso natural, era realmente necessário tirar/expulsar todas as famílias e comércios nos 5 bairros? 

Rodrigo Cunha precisa fazer essas duas perguntas ao pessoal da Defesa Civil municipal e federal. 

Sem verdade no processo não haverá resposta. Se o crime vai compensar... não sei... mas os criminosos estão (por enquanto) curtindo a bonança do esquema.

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2024 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.