OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 27 de maio de 2024

Colunistas

Roberto Boroni Roberto Boroni
Jornalista de formação e que tem a crônica esportiva no coração. Ex-assessor de comunicação do CRB, Vivi de perto a Série B para saber que ela pode ser tudo, menos fácil!
22/04/2024 às 06:46

Início dos alagoanos no Brasileiro preocupa. Um não tem banco, o outro ainda não tem um time

 Foto: Higor Basso/Novorizontino Foto: Higor Basso/Novorizontino

O final de semana que marcou a estreia do futebol alagoano nos Campeonato Brasileiros das Séries B e C não foi lá muito animador. O CRB apresentou que um dos nossos “medos” pode ser real, já o CSA não foi muito diferente do já imaginávamos e a irregularidade parece que vai demorar a sumir.

O Galo começou mais uma disputa de Série B perdendo para o Novo Horizontino, na última sexta-feira, fora de casa, por 2 a 1. Uma derrota dolorosa, com direito a virada e gol sofrido no último lance da partida.

Não foi uma atuação desastrosa, no primeiro tempo o CRB jogou melhor que o seu adversário. Mas, o que temíamos parece ter fundamento, a equipe titular não tem um banco de reservas nem de perto no mesmo nível. Foi só Daniel Paulista começar a mexer e vimos o quanto o Galo terá problemas quando os titulares cansarem ou pior, não tiverem condições de jogo.

Difícil entender o mercado regatiano. Apenas 3 contratações? Com três campeonatos ainda em disputa, com o nível dos jogos ficando mais complicados e o CRB mal reforça o seu elenco. O presidente Mário Marroquim disse que o problema não era dinheiro, mas sim encontrar os jogadores certos. Em algum estádio o CRB errou, porque se todo mundo conseguiu contratar, ou o departamento de futebol dormiu no ponto, ou o técnico Daniel Paulista é difícil de agradar.

Agora é torcer muito, que os titulares e o poucos reservas que realmente ajudam não se lesionem ou não tomem muitas suspensões. Senão o ano será de ver a Série B apenas para se manter.

Já o Azulão foi até Erechim e perdeu para o Ypiranga por 3 a 1. Um resultado que em nada assustou, porque o CSA infelizmente tem tido um ano bem complicado. Praticamente um novo elenco foi montado e não achei que o clube conseguiu melhorar o nível do elenco. Trouxe muitos desconhecidos, é verdade, então fazer o julgamento por um jogo é ser precipitado.

Mas, a Série C não dá muito tempo para a gente achar se é bom ou ruim, tem que performar e logo. São jogos só de ida e não tem como deixar para começar a pontuar lá para frente, tem que começar já na próxima rodada.

O desafio do técnico Cristian Souza é montar um time. Jogadores têm até demais, mas o CSA até o momento não conseguiu montar uma equipe competitiva. Clube de massa, torcedor chateado, cobrança forte são apenas alguns dos obstáculos que impedem de o treinador de fazer experiências ou buscar paciência onde não se tem. O CSA precisa de resultados.

Difícil prever se vai dar certo. A verdade, é que neste momento se o CSA terminar o ano na Série C, já vai ser um lucro enorme. 

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2024 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.