OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 13 de julho de 2024

Colunistas

Roberto Boroni Roberto Boroni
Jornalista de formação e que tem a crônica esportiva no coração. Ex-assessor de comunicação do CRB, Vivi de perto a Série B para saber que ela pode ser tudo, menos fácil!
08/07/2024 às 07:48

Cena de Dorival contra o Uruguai é o exemplo perfeito do quanto a CBF está perdida e sem rumo

Foto: Reprodução Marca Foto: Reprodução Marca

A cena do técnico Dorival Jr. tentando um espaço para falar com os jogadores no círculo antes das cobranças dos pênaltis contra o Uruguai é um retrato perfeito de como está nossa seleção hoje: sem comando, sem rumo e sem perspectivas para o futuro.

Passamos por mais um vexame e não é ter sido eliminado de mais uma Copa América. É sair dela só ganhando um de 4 jogos e vendo o Brasil conseguir a façanha de só trocar um passe na área do Uruguai durante todo o primeiro tempo. Um passe, não é nem um chute. Será que ninguém na CBF fica com vergonha não?

Dorival é um bom treinador, parece ser um grande um ser humano e etc. Mas, não tem tamanho para ser técnico da Seleção Brasileira, ele não consegue se colocar em uma posição acima do Vinicius Jr, quanto mais de um Neymar.

Vinicius se chateou com a imprensa, porque o criticaram pelo cartão que ele tomou contra a Colômbia. Segundo ele, o jornalista o queria colocar contra o povo brasileiro. Essa geração não sabe o que é tomar uma pressão da imprensa, como foi em 1994, por exemplo. Alguém precisa colocar ordem nas coisas.

Mas como? Se o próprio presidente da CBF é um cara deslumbrado com mídias sociais, quer aparecer na foto e nas redes, depois ele pensa em um projeto para o futebol brasileiro. Aí vemos o que foi o ano de 2023 na Seleção, foi vergonhoso. Série B com dificuldades para conseguir patrocínios, Série C sem patrocínios, vou nem falar da Série D. E a CBF cada vez mais milionária.

Nós temos tantos problemas, de uma geração menos talentosa e capaz de vestir a pesada camisa da Seleção a uma CBF perdida, sem saber como tirar o Brasil dessa situação e só preocupada em fazer vídeos para o Instagram; confesso, nem sei como fazer um roteiro legal para esse texto, também estou perdido em como ligar um problema a outro sem fazer um texto gigante.

A verdade é que pela primeira vez na vida, confesso ter medo de ver o Brasil fora de uma Copa do Mundo. Não temos laterais, não temos camisas 10 com capacidade de armar o jogo e um treinador brasileiro que largue o estilo “paizão” dos jogadores e seja o superior deles, não o parça legal.

Nós ainda somos um país repleto de talentos, mas faz tempo que perdemos nossa identidade como Seleção Brasileira. A culpa não é só dessa geração, temos um problema de cultura esportiva grande no Brasil e somos só pensamos no resultado, nunca no processo.

Nossos defeitos a parte, nossa cultura esportiva é um problema desde que o tempo é tempo. Não é por isso que a Seleção joga um futebol tão pobre, a culpa está na CBF e na forma como ela pensa futebol.

Enquanto isso não mudar, a cena do Dorival explica bem como estamos tentado ser ouvidos e ninguém nos escuta!

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2024 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.