OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 26 de janeiro de 2022

Colunistas

Roberto Boroni Roberto Boroni
Jornalista de formação e que tem a crônica esportiva no coração. Ex-assessor de comunicação do CRB, Vivi de perto a Série B para saber que ela pode ser tudo, menos fácil!
02/12/2021 às 06:59

Cai quem quer! As justificativas mirabolantes do presidente do CRB para suas convicções

Na noite desta quarta-feira (1), o presidente do CRB Mário Marroquim concedeu uma entrevista ao time de craques da Rádio Pajuçara.  Confesso que ao ouvir eu não poderia ficar mais chocado com as respostas que o mandatário do clube regatiano dava para questões importantes e que precisavam ser esclarecidas, foi um verdadeiro show de frases infelizes e contradições. Algo que preocupa, pois o CRB não pode cometer ano que vem os mesmos errosque cometeu em 2021.

Eu não conheço o presidente Mário Marroquim pessoalmente, então eu não serei leviano de cravar aqui quais suas intenções em afirmar tantas coisas sem sentido e que não enganam nem o torcedor mais desatento (coisa rara hoje em dia, torcedor presta atenção em tudo). Dar entrevista ao vivo não é fácil, sei disso, mas o presidente do CRB precisa começar a pensar melhor em como se comunicar, sem beirar a falta de respeito, com o seu torcedor. Porque foi isso que ele fez ontem, tratou todo mundo como se não tivesse um mínimo de inteligência.

Vamos lá. Foi chocante ouvir ele falar que sua CONVICÇÂO em não contratar mais na Série B, porque o elenco era qualificado, na verdade era uma estratégia (Uma Fake News, olha aí) para não chatear o elenco. Nas palavras de Marroquim, os jogadores poderiam se sentir desvalorizados pelo fato do clube não ter dinheiro para contratar (Oi??). Então, só posso concluir que o CRB optou em enganar seu torcedor, dizer para ele que não contrataria por CONVICÇÂO, quando na verdade não tinha dinheiro para isso. Difícil de entender, deixar o torcedor irritado por meses só para não “chatear um elenco repleto de jogadores experientes. ( Duvido que um Gum ficaria chateado em saber que o CRB não reforçou o seu elenco porque não poderia gastar).

Aliás, complicado essa informação de que o CRB não poderia gastar para reforçar o seu elenco. Como é que teve dinheiro para fretar voo? Incentivar times como o Sampaio para tirar pontos dos rivais na luta pelo acesso? Ainda mais em um ano que o Galo foi longe na Copa do Brasil, o que rendeu um bom dinheiro ao clube.

Foi uma declaração tão estapafúrdia, que eu penso, penso e não vejo vantagem nenhuma para o CRB no que ele falou. Se o problema era dinheiro e, ao mesmo tempo, querer não chatear o elenco e, principalmente, ser mais sincero com o torcedor regatiano, exista formas melhores de passar essa mensagem.

Se ele na época na qual deu a famosa declaração para a CBN, ele vem e diz o seguinte “Não estamos fechados para contratações, mas não vamos trazer ninguém por trazer. Precisamos ter respeito ao orçamento do clube e se chegar alguém nessa reta final, será para botar a camisa e jogar, algo que não é fácil de achar no mercado a essa altura do ano. Se não vier ninguém, confio que temos um elenco capaz de nos manter na briga pelo acesso até o fim”.

Tava resolvido esse problema. Mas não, preferiu deixar o torcedor irritado por meses e acreditando em uma CONVICÇÂO que segundo Marroquim era uma estratégia para não perder o grupo. Mas, quem viu a Live feita pelo CRB no vestiário após eliminar o Palmeiras ou leu o texto publicado após o fim da Série B no Instagram do clube, onde a palavra CONVICÇÂO foi reforçada, me deixou muito confuso com essa entrevista. Onde está a verdade nisso tudo?

Outra coisa, falou que a saída de Roberval Davino do clube se deveu por um erro de avaliação dele, já que Roberval é um grande treinador, mas não é um administrador das categorias de base. Mas, o que impedia o clube de trazer um administrador e manter Roberval, com sua experiência e qualidade como profissional de futebol, dentro do CRB? Quem lê as postagens do Davino, pode perceber o quanto ele se sentiu chateado pela forma como foi demitido, eu pelo menos estou tendo essa leitura.

Mais uma passagem da entrevista que me derrubou o queixo foi Marroquim afirmar, que ao trazer novos profissionais para administrar a base, o vice-presidente de Futebol Thiago Paes recebeu a seguinte orientação “Não venha nem para cá, vá cuidar do futebol profissional, que você não tem nem tempo para isso”. Pensei, minha nossa, Thiago Paes é um profissional que entrou no futebol montando equipes de base que conquistaram campeonatos alagoanos, conhece o futebol de base em todo o País e na hora de trazer pessoas para mudar radicalmente a base do clube, o Vice de futebol é convidado a não participar desse processo? Agora eu me pergunto, como será feito o processo de subir um jovem para o time profissional, o Tiago Paes vai descobrir em cima da hora que jogador A ou B vai subir? Ele que cuida do time profissional, deveria ter voz na hora de decidir se um atleta pode fazer parte do time principal, se a posição está carente ou se o jogador tem a qualidade física, técnica e mental para suportar o peso de jogar no time profissional em uma Série B. Qual a linha que vai conectar o time de base ao profissional, se o Vice de Futebol não terá participação alguma? Eu quero acreditar que foi mais uma dificuldade em explicar esse modelo moderno na base ao que realmente será na prática.

Aliás, a nova direção do CRB está tão focada em parecer moderna e se descolar da gestão antiga, que cada vez que tenta se explicar sobre os novos passos, fica meio difícil de entender, ainda mais agora que sabemos que o presidente tem como estratégia omitir fatos da torcida para blindar o elenco.

Eu tenho evitado ao máximo tecer críticas para administração do CRB, afinal de contas, críticas minhas sempre virão com o selo “ELE É DA GESTÂO PASSADA”, então busquei sempre falar de futebol. Mas, essa de ontem foi impossível não comentar.

Marroquim revelou que membros da imprensa que criticaram pesado o clube serão interpelados judicialmente. Ele disse que existe algo por trás para tumultuar. Meu caro presidente, se isso fosse verdade, não era mais fácil quem criticou ter feito isto antes da Série B acabar? Ai sim seria tumultuar o ambiente, agora o futebol parou, o CRB não sobe mais, na verdade sua administração está ainda tendo tempo para trabalhar com poucas críticas da imprensa, o que é justo, já que é uma nova gestão e precisa de tempo. Mas, se alguém quisesse tumultuar, não iria esperar o campeonato acabar.

Me parece que o Presidente do CRB ainda não tem noção do poder que suas palavras possuem ou do peso do cargo que ocupa. É preciso que senhor saiba urgente de uma coisa, depois que o CSA subiu, cada nova temporada no CRB é uma bomba-relógio no quesito paciência do torcedor. Sofri na pelo isso a partir de 2018.

É uma bomba-relógio que abre o cronometro em primeiro de janeiro e sempre explode no último dia da Série B. E cada ano que passa a potência dele em falta de paciência é elevada ao cubo. O amigo pode modernizar tudo, usar as estratégias de cortina de fumaça que achar melhor, mas se não colocar o CRB na Série A, nada irá adiantar (não acho justo, mas essa é a realidade). E com o detalhe, diferente da antiga gestão, o senhor recebeu um clube na Série B, sem dívidas e com condições de lutar por um acesso na Série A.

Então, trate o torcedor com mais sabedoria. Você tem que agradar o torcedor, não o elenco, é com o regatiano que você precisa deixar os planos da temporada os mais claros possíveis. Não dê a chance de ninguém adivinhar o que o senhor está pretendendo fazer, seja direto, o torcedor não é criança.

Do que eu ouvi ontem, o que mais gostei foi saber que o elenco de 2022 será mais forte que o de 2021, vai precisar pois a Série B será ainda mais indigesta. Pior que agora vai ser difícil saber quando é verdade, ou quando é uma estratégia para não perder o elenco. 

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2022 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.