OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 13 de agosto de 2022

Colunistas

Roberto Boroni Roberto Boroni
Jornalista de formação e que tem a crônica esportiva no coração. Ex-assessor de comunicação do CRB, Vivi de perto a Série B para saber que ela pode ser tudo, menos fácil!
04/02/2022 às 07:35

Saiu a tabela da Série B. E ela tem uma armadilha cruel para o CRB

Não foi nenhuma grande surpresa ver que a tabela da Série B desse ano, divulgada ontem (3) pela CBF, teria um caminho repleto de desafios para o CRB. O que me trouxe mais preocupação, foi perceber em uma parte dela o que, ao meu ver, pode ser uma grande armadilha para o Galo na competição, sobretudo por impor ao Regatas uma sequência cruel de jogos fora de casa na reta final do Brasileiro.

Sei que não será simplesmente por causa da tabela que os clubes alagoanos terão sucesso na B. Mas, como cada detalhe conta e o que temos agora para analisar é o caminho que cada um irá percorrer, ficamos tentando avaliar quais as sequências mais duras e onde pode ser o momento crucial para garantir uma boa pontuação, Olhando as tabelas de CSA e CRB, o lado azul de Alagoas pegou um caminho menos tortuoso.

E olhando a tabela dos dois, existe uma armadilha para o CRB e, ao mesmo tempo, uma grande oportunidade para o CSA.  Confesso que não lembro um encaixe de jogos assim, que farão os clubes terem uma quantidade absurda de jogos dentro ou fora de casa.

Vamos lá, para ficar mais claro, a situação que achei bem perigosa para o CRB e vantajosa para o CSA é essa: Entre a 12a+ e 16a rodadas, o CRB fará nessa sequência de jogos, quatro em Maceió (Vila Nova, Ituano, Tombense e Guarani), sendo que no meio deles irá encarar a Chapecoense fora. Já o CSA, nas mesmas rodadas, fará o contrário, terá quatro desafios longe do Rei Pelé (Tombense, Guarani, Sampaio e Londrina) e no meio desses confrontos o Grêmio em casa.

Isto significa que no segundo turno, no momento onde realmente tudo se define, entre as rodadas 31a e 35a esses jogos terão os mandos invertidos. O CRB fará quatro jogos de cinco sem o seu torcedor ao lado, já o CSA terá a força da torcida para empurrar o time em quatro jogos quase seguidos em Maceió.

Quando penso em Série B, meu primeiro raciocínio é partir da premissa que tudo será muito equilibrado. Então, os detalhes podem fazer muita diferença. CRB e CSA são clubes que possuem torcidas que jogam junto e ter o mando na reta final é sim um fator importante.

No primeiro turno, o CRB terá dez mandos de campo. O CSA terá esses dez mandos de campo no segundo turno. Mesmo considerando que cada um desses mandos, em cada turno, será o Clássico das Multidões, para mim já fica claro que o CRB vai precisar começar melhor a competição, senão terá que no segundo turno se recuperar em uma tabela na qual será mais visitante.

Outro ponto interessante da tabela é que na última rodada, ambos terão gigantes pela frente. CRB pegará o Bahia em Maceió e o CSA o Cruzeiro no Mineirão. Na teoria, era melhor não trombar com clubes deste porte no último jogo da competição.

Como eu falei, tudo isso é na teoria e não será a tabela que vai justificar quem fará uma Série B melhor entre os alagoanos. Os dois vão precisar trabalhar muito e com pouca margem de erro para ter sucesso em uma competição com tantos clubes gigantes do nosso futebol, que possuem orçamentos bem superiores aos nossos. Cada passo terá que ser bem dado.

A partir do dia 8 de abril vamos começar a viver essas emoções. Não será a tabela que vai definir o destino de cada um, mas confesso que essa sequência “cruel” de tantos jogos fora de casa no segundo turno é um sinal de alerta para o CRB, ainda mais depois do que aconteceu no ano passado.

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2022 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.