OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 27 de junho de 2022

Colunistas

Roberto Boroni Roberto Boroni
Jornalista de formação e que tem a crônica esportiva no coração. Ex-assessor de comunicação do CRB, Vivi de perto a Série B para saber que ela pode ser tudo, menos fácil!
10/06/2022 às 07:08

Sequência estranha e malfeita na tabela chegou. CRB e CSA podem decidir suas vida nela!

Foto: Reprodução Internet Foto: Reprodução Internet

Desde que saiu a tabela da Série B, que essa parte dela que vem agora me chamou a atenção. Confesso não lembrar dos nossos clubes terem que passar por uma sequência, ao meu ver, esquisita e malfeita como essa, com CRB e CSA, de modo invertido, tendo nos próximos cinco jogos, quatro em casa e uma fora (no caso do Galo), e um em casa e quatro fora (no caso do Azulão).

Assim que eu vi essa espécie de aberração na tabela, pensei que será nesse recorte especial, que pelo bem ou pelo mal, eles encaminhariam os seus destinos na Série B. Claro, que torcia para ambos estarem melhores do que estão agora, onde os dois estão com mau desempenho e poucos resultados.

Serão cinco rodadas decisivas, e se jogar mais em casa agora parece uma benção para o CRB, se olharmos de perto, não é tão bem assim.

O CRB terá, nesta sequência, Vila Nova e Ituano em Maceió, Chapecoense fora de casa e depois Tombense e Guarani em Maceió novamente. Adversários que estão, assim como Galo, na parte de debaixo da tabela e oferecem ao CRB uma oportunidade de pontuar mais do que já vem pontuando.

Se pensarmos que no segundo turno, essa sequência será invertida, é fundamental que o CRB aproveite ao máximo para pontuar agora. O problema está no elenco, pois o Galo não tem um grupo de jogadores que permita muitas mudanças de um jogo para o outro, dependendo apenas de jovens no banco de reserva. Um erro de formatação de elenco que está custando caro até o momento.

O que considero titular do CRB é competitivo, difícil é arejar a equipe e rodar o elenco como a Série B pede. Nesta sequência de jogos em casa, jogadores como Anselmo Ramon, Guilherme Romão, Maicon (se jogar), e o trio de zagueiros, serão fundamentais para o Galo conquistar uma boa quantidade pontos. Uns 13 de 15 seria perfeito, mas 10 de 15 já levaria o CRB para um primeiro turno aceitável.

Já o CSA pega a parte espinhosa dessa sequência estranha, longe de Maceió. Primeiro vem a Tombense e Guarani fora de casa, depois o Grêmio em casa, aí encerra com Sampaio Corrêa e Londrina fora.

Apesar de contratado jogadores com currículo para a competição, a parte ofensiva do CSA ainda não encaixou e está custando muitos pontos a equipe. O time até sai na frente do placar, mas quando começa a mexer perde força e acaba sofrendo o empate e deixando vitórias importantes para trás.

Apesar dos gols tomados no final, para mim o CSA vem abaixo em seu ataque. Nenhum centroavante se firmou, e os atletas que jogam de lado não aproveitam a chance quando são titulares. Falta mais sequência de titularidade para os atletas? Pode ser. Mas, a verdade é que alguns jogadores que vieram como solução, até agora entregaram muito pouco e nenhum atacante azulino faz uma Série B de encher os olhos.

Jogar tantas fora de casa assim, em pouco tempo, é complicado e por isso o CSA já pode comemorar se fizer mais que 8 pontos nessa sequência. Até porque, o único em casa é o gigante Grêmio. Depois, mais para frente, o Azulão pode usar essa sequência no segundo turno para pontuar bastante no Rei Pelé.

O ideal era que nesse momento raro de tabela, CRB e CSA estivessem bem melhores colocados do que estão agora. O Desempenho de ambos preocupa. O CRB não pode perder essa oportunidade de jogar tantas e Maceió agora e pontuar o máximo que der e, com isso, se afastar bem da zona de rebaixamento.

O CSA precisa fazer o que não vem fazendo, pontuar fora de casa. Nunca é fácil jogar longe da torcida, mas pontuar pouco nessa sequência pode fazer o Azulão ficar muito para trás e ter que lidar com a pressão de fugir das últimas posições.

Pode parecer que ainda está cedo para ser algo definitivo. Mas, esse tipo de sequência é fundamental para determinar o caminho de cada um, até porque temos que imaginar que no segundo turno, as vantagens e desvantagens de agora serão invertidas no segundo turno. Será difícil para Galo, na reta decisiva, jogar quatro de cinco fora. E o CSA terá quatro de cinco em Maceió para arrancar no final.

E como eles vão chegar lá, pode ser o diferencial de como irão terminar esta Série B. Atenção máxima em todos os sentidos. Dentro das dificuldades que é jogar fora e em casa, CRB e CSA precisam pontuar bem nessa sequência insana, um mais do que outro agora, mas pontuar pouco é impensável.

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2022 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.