OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 23 de junho de 2024

Colunistas

Roberto Boroni Roberto Boroni
Jornalista de formação e que tem a crônica esportiva no coração. Ex-assessor de comunicação do CRB, Vivi de perto a Série B para saber que ela pode ser tudo, menos fácil!
04/10/2022 às 06:02

Futebol brasileiro vai mudar, por isso nunca foi tão importante permanecer na Série B

Foto: Augusto Oliveira/FAF Foto: Augusto Oliveira/FAF

Infelizmente, faltando apenas seis rodadas para o término da Série B 2022, estamos com os nossos dois clubes, CSA e CRB, ainda sem poder olhar para a próxima temporada e estarem garantidos na elite do futebol brasileiro. Pode parecer pouco, mas, na minha visão, vivemos um momento decisivo e muito importante em nosso futebol, onde estar abaixo das Séries A e B representa uma queda financeira que pode implicar na história dos clubes nos próximos anos.

Mesmo ainda existindo uma grande diferença financeira da Primeira para a Segunda Divisão, não se pode negar que a Série B vem movimentado valores cada vez maiores. O que se comenta para 2023, são cotas com valores de quase o dobro das atuais, fazendo com que os times que estarão na Série C, fiquem em um abismo de distância ainda maior.

Vivemos uma época onde os atuais direitos de transmissão estão chegando ao final. Os clubes têm contratos com a Rede Globo até 2024 e a partir daí, o poder barganha e as novas plataformas por onde os jogos podem ser transmitidos, darão aos times das Séries A e B uma grande oportunidade de aumentar e muito os valores arrecadados com os direitos de transmissão.

Mas, pensando e CSA e CRB, isto só fará diferença se os nossos representantes estiverem participando destas competições. Em um momento onde falar e discutir a Liga Brasileira de Clubes não é mais um sonho, CSA e CRB não podem perder essa oportunidade de estarem sentados aos lados dos gigantes, discutindo, sendo ouvidos e buscando para eles um pedaço justo desta fatia do bolo.

Sei que muitos torcedores, movidos por paixão, falam que ficar na B não basta mais, é pensar pequeno, sem ambição. Acho que isto é outro debate. Agora, fazer parte do grupo dos 40 maiores clubes do Brasil pode fazer toda diferença no poder de investimento que CRB e CSA terão ao longo dos próximos anos.

CSA vive um drama, mas ainda tem três jogos em Maceió e precisa vencer todos eles para não cair de divisão. CRB parece estar mais folgado, mas parou nos 40 pontos e precisa urgente voltar a pontuar para não correr nenhum risco.

Precisamos dos dois na Série B do ano que vem. CSA e CRB são instrumentos importantes de divulgação do nosso Estado e movimentam bem, direta e indiretamente, a economia local.

Vamos pensar no que deu errado para o acesso depois e ao longo do final desta temporada. Agora, é fundamental que os dois fiquem na Série B neste momento de virada do nosso futebol.

Precisamos estar no centro desta mudança, com lugar na mesa e poder de aprovar ou vetar situações. A Série B pode não ser o que você sonha, mas a Série C, sobretudo a partir do ano que vem, vai te jogar em uma realidade onde a distância para os demais será tão grande, que pode ser tarde demais para prestar atenção nisso.

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2024 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.