OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 27 de setembro de 2021

Colunistas

Valderi Melo Valderi Melo
É jornalista profissional formado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal) desde 1994. Há mais de 20 anos escreve sobre a política alagoana.
30/11/2016 às 02:28

Pacote anticorrupção: Arthur Lira usa gravador para constranger relator

Arthur Lira criticou mudança de posição do relator em relação a punição para juízes e MP Arthur Lira criticou mudança de posição do relator em relação a punição para juízes e MP

Dois deputados federais alagoanos – Arthur Lira (PP) e Givaldo Carimbão (PHS) – se destacaram na votação da emenda que incluiu no pacote anticorrupção a possibilidade de que juízes e integrantes do Ministério Público respondam por crime de abuso de autoridade. A votação ocorreu já na madrugada desta quarta-feira, 30. A emenda de autoria do líder do PDT na Câmara, Weverton Rocha (MA) obteve o apoio de 313 dos deputados.

O discurso dos parlamentares que votaram a favor foi na linha de que ninguém está acima da lei e todos devem ser punidos se cometerem erros. Ao encaminhar a votação da bancada do PP, Arthur Lira chegou a reproduzir, com um alto-falante, um áudio gravado durante os debates da comissão, quando o relator, deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) chegou a defender a punição de magistrados e procurados por crime de responsabilidade.

Arthur Lira acusou o relator Onyx Lorenzoni de quebrar um acordo com os partidos para mudar o projeto e de adotar “posicionamentos demagógicos no plenário” e transmitiu nos microfones da Câmara uma gravação do próprio relator, ao propor iniciativa semelhante, dizendo que “não era correto que duas funções importantíssimas do Estado brasileiro estivessem retiradas da lei, se todos temos de responder por nossos atos”.

Outro deputado alagoano, Givaldo Carimbão afirmou ao orientar a bancada do PHS, da qual é líder, a votar favorável a emenda, que ‘não temia nenhuma pressão por meio das redes sociais’. Carimbão lembrou ainda que sempre manteve seu posicionamento na Câmara de votar de acordo com sua consciência e de que no dia em que não tiver mais como fazer isso, prefere deixar de fazer política. Ele orientou a bancada do PHS a votar em favor a emenda.

Carimbão acusou ainda outros parlamentares de pagarem, segundo ele, pessoas para pressionar colegas através das redes sociais. “São pessoas pagas para fazer isso, nos pressionar em twitter e facebook. Não estou preocupado se vão me esculhambar na internet. Voto com minha consciência”, afirmou.

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2021 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.