OPINIÃO E INFORMAÇÃO Facebook Twitter
Maceió/Al, 05 de março de 2021

Colunistas

Valderi Melo Valderi Melo
É jornalista profissional formado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal) desde 1994. Há mais de 20 anos escreve sobre a política alagoana.
29/03/2017 às 18:25

Samyr Malta quer empresários do transporte urbano de Maceió na Câmara para explicar planilha de custos

Samyr Malta esclarece que não é contra o projeto, mas quer maiores esclarecimentos Samyr Malta esclarece que não é contra o projeto, mas quer maiores esclarecimentos

Os empresários do transporte urbano de passageiros que atuam na capital alagoana, ou seus representantes, terão que comparecer na Câmara de Maceió para apresentar em detalhes as planilhas de custo com o serviço. A solicitação partiu do vereador Samyr Malta (PSDC), presidente da Comissão Permanente de Serviços Públicos da Câmara Municipal.

Na sessão desta terça-feira, 28, Samyr Malta pediu ao presidente da Casa, Kelmann Vieira (PSDB) a retirada da pauta do Projeto de Lei que obriga os empresários a colocar ar condicionado em toda a frota em um período de até um ano. O projeto, que seria votado em segunda discussão e seguiria para sanção ou veto do Poder Executivo, é de 2014 e seguiu toda a tramitação normal antes de chegar ao plenário. 

O autor do projeto e presidente da Casa, vereador Kelmann Vieira (PSDB) atendeu o pedido de Samyr Malta e de outros parlamentares e retirou o projeto após intenso debate sobre o tema. Da tribuna, ele voltou a defender a iniciativa, mas reconheceu a necessidade de se ampliar a discussão para que o projeto possa ter sua votação final. O vereador Silvânio Barbosa (PMDB) também se posicionou. Para ele, é necessário que os empresários compareçam à Casa para apresentar os números do setor.

Apesar do pedido, Samyr Malta utilizou a tribuna para esclarecer que não é contrário ao projeto. Porém, entende ser necessário os esclarecimentos para que depois a Casa não seja responsável por suposto aumento na tarifa dos ônibus em Maceió. 

“Quero deixar claro que não sou contra ao projeto. Votei a favor na primeira discussão, mas o tema, como não poderia deixar de ser, ganhou ampla repercussão e, infelizmente, alguns começaram a dizer que se houver novo aumento no valor da passagem, a culpa seria nossa. Entendo que é preciso que o usuário tenha mais conforto nos coletivos, e penso que 15 dias a mais não vão fazer diferença para quem esperou por três anos, tempo em que o projeto está aqui na Casa”, destacou Malta.

Comentários

Siga o AL1 nas redes sociais Facebook Twitter

(82) 996302401 (Redação) - Comercial: [email protected]

© 2021 Portal AL1 - Todos os direitos reservados.